Reaparecimento de Queiroz devia fazer Toffoli corar de vergonha

Vale lembrar que Toffoli carregará para todo o sempre em seu currículo a mancha causada pelo ato de vassalagem explicito a Bolsonaro que foi a anulação de todas as investigações que tenham como base dados do Coaf

www.brasil247.com -


Isso se o presidente do STF não figurasse hoje na galeria dos homens públicos mais execráveis da República, de mãos dadas a Bolsonaro, Moro e Dallagnol.

Isso se ele não pudesse ser comparado a um ser invertebrado, dado ao seu comportamento camaleônico, ao sabor das conveniências políticas de momento.

Isso se não tivesse se deixado tutelar por generais-assessores, feito inédito em toda a história do Supremo, impensável até durante a ditadura militar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Isso se não tivesse se tornado “corda e caçamba” do sujeito que ocupa a cadeira presidencial de forma indigna.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Isso se não fosse de sua lavra a declaração cínica de que o impeachment de Dilma e a prisão de Lula têm respaldo constitucional.

Vale lembrar que Toffoli carregará para todo o sempre em seu currículo a mancha causada pelo ato de vassalagem explicito a Bolsonaro que foi a anulação de todas as investigações que tenham como base dados do Coaf. Ou seja, decisão feita sob medida para livrar o filho 01 do capitão do enredo corrupto no qual estava atolado até o pescoço.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E quando ressurge no elegante bairro do Morumbi, em São Paulo, o operador-mor das falcatruas do clã Bolsonaro, o miliciano Queiroz, não fosse por todos os senões mencionados acima, a consciência de Toffoli haveria de doer.

Mas que nada. A realidade é a medida de todas as coisas. E o fato é que só coube à Revista Veja encontrar o desaparecido Queiroz devido à óbvia constatação de que Moro e a Polícia Federal jamais o procuraram.

O ministro da Justiça para proteger seu chefe, e a PF por ser subordinada a Moro e também porque há tempos atua mais como milícia política a serviço do establishment do que como polícia judiciária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para terminar, repito as perguntas que estão na boca de tantos brasileiros e brasileiras:

1- Quem financiou o voo sem escalas de Queiroz da favela do Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio, para o Morumbi, metro quadrado mais caro da capital paulista?

2- Quem paga seu tratamento no caríssimo hospital Albert Einstein, agora vizinho de Queiroz ?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email