Resolvi virar bolsonarista

A primeira providência que tomei foi parar de estudar filosofia, sociologia, psicanálise e ciências políticas. Agora eu só assisto aos vídeos e leio os livros do astrólogo psicótico Olavo de Carvalho

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A primeira providência que tomei foi parar de estudar filosofia, sociologia, psicanálise e ciências políticas. Agora eu só assisto aos vídeos e leio os livros do astrólogo psicótico Olavo de Carvalho.

Criei uma conta no Twitter para seguir e aprender História com o mito Bolsonaro e seus filhos, a Joice Hasselmann, o Kim Kataguri, o Mamãe Falei, o Alexandre Frota e alguns outros sábios internacionais, federais e municipais.

Sou trabalhador mas agora 'tô me achando' elite. Sou a favor da Reforma Trabalhista e da Previdência, não quero mais direitos, só deveres prescritos pelos governantes atuais. Acho que tenho que trabalhar muito, ganhar pouco e morrer no dia que me aposentar. Ou seja, luto contra mim mesmo.

Acredito piamente na Justiça brasileira, principalmente no Moro, no Dallagnol e em todos os juízes militantes da Direita golpista, pois também virei evangélico neopentecostal. Portanto creio que todos os males são providências metafísicas divinas e que agora o novo Brasil é sensacional: "Brasil acima de tudo. Deus acima de todos".

Passei a ser contra todas as formas de aborto, desisti de militar pela Reforma Psiquiátrica e pela Luta Antimaniconial, tendo em vista que todo portador de sofrimento mental e todos os usuários de álcool e outras drogas devem ser internados em hospícios ou em comunidades evangélicas terapêuticas.

Desisti da Psicologia Clínica e da Psicanálise e virei coach, pois o ser humano é uma criatura cheia de potencialidades e tem espírito empreendedor capitalista desde o nascimento, bastando apenas se esforçar muito para ter sucesso na vida, independentemente das adversidades. Sou a favor da meritocracia seletiva natural.

Tornei-me também um supremacista branco, sou contra a comunidade LGBT e os índios.

Sou contra o MST e o MTST, e como virei Elite, acredito que todas as terras e propriedades privadas devem ser mesmo só dos ricos e seus herdeiros, inclusive as improdutivas e abandonadas.

Fiquei adepto ferrenho do capitalismo financeiro especulativo que se utiliza da 'mais-valia' para aplicar nos bancos e nas bolsas, desinvestindo na produção e no crescimento econômico.

Devemos entregar todas as nossas riquezas minerais, tecnológicas e as empresas estatais aos norte-americanos e outros estrangeiros, pois somos idiotas e pequenos demais para tomar conta de nossa pátria e de nós mesmos.

Agora bolsonarista, penso também que os homens devem ser superiores às mulheres e que armando a população teremos uma sociedade menos violenta e pacífica, resolvendo de vez o problema da segurança pública.

Estou me adequando à nova onda Bolsonaro, o mito. Ainda falta muito para eu aprender... Acho que o mais difícil para eu ganhar o verdadeiro status de bolsonarista, além de todas as mazelas acima, é fazer apologia a torturador e aplaudir milicianos.

Importante, no momento estou tentando aprender a mentir e a criar fake news, como faço neste instante. São imprescindíveis mentir e espalhar fake news para ser um legítimo bolsonita.

Bons tempos aqueles em que eu degustava uma boa cachaça brasileira e ficava 'maluco beleza'.

Pensando bem, ou melhor, apenas pensando, não vale a pena ser um maluco bolsonarista. Viver de verdade é bem melhor do que morrer na mentira, feito um zumbi semimorto.

Vai uma cachaça aí? Ou prefere um antipsicótico on the rocks?

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247