Revolta do passaporte da vacina

www.brasil247.com -
(Foto: Shutterstock)


Lamentáveis, as cenas de revolta dos anti-vacinas, anti-passaporte de vacinas. Desrespeitam toda população que quer voltar a vida normal com segurança, pisoteando em princípios, derrubando salvaguardas, demolindo o que temos de segurança através da desculpa de terem hackeado o sistema, enquanto conquistam tempo para dilapidar o que puderem do Brasil. Enquanto criam cortina de fumaça através da PEC do fim do mundo. Enquanto centenas de visitantes chegam aos aeroportos sem menor controle, o governo comemora que os sites do Ministério da Saúde caíram e ainda não retornaram. O próprio ministro festeja dançando forró, sem ter a menor preocupação com o fato. A presidência só faltou subir para festejar em cima das mesas. E nos caso, se quebrarem taças caríssimas, tem um cartão corporativo sem limites e sem fiscalização para repor.

Quando a Anvisa, TSE mandam que haja fiscalização para viajantes que entram no país, através do passaporte de vacinação, o presidente já bradou que não quer isso. A liberação ou não, depende do site estar funcionando. Mas foi hackeado. Conveniente. Além da demora, todo sistema de saúde não funciona a dias, sem previsão de retorno. Quem depende de remédios caros constantes, não pode pedir na farmácia popular, quem precisa de profissionais no SUS, precisa ter paciência, pois está sem sistema. Tudo culpa de um hacker. Porém, o GSI investiga o uso de login e senha de funcionário do governo nesse ataque hacker que derrubou o ConceteSUS. Ou seja, Perfis legítimos de administrador aos sistemas dos ministérios derrubaram todo sistema. Um ataque de dentro do governo. Todos os indícios apontam para trabalho interno.

Interessante como até os hackers estão sempre alinhados com os interesses do governo. O diretor presidente da ANPD é o Coronel Waldermar Ortunho ,e faz parte da diretoria,o Tenente Coronel Joacil Basílio, da mesma turma da Aman de Braga Netto e de Hélcio Bruno, indiciados pela CPI e amigos diretos do presidente. Da mesma forma que o general Heleno que é o responsável pelo gabinete de segurança nacional e conseguem embarcar 39 kg de cocaína no avião presidencial. Nada contra as forças armadas, mas sim as forças armadas para impor um novo golpe de 64, através de um governo que é fã de um torturador da época. É bem verdade também que existe muita incompetência de gestão, mas a coincidência de datas e a despreocupação com o ocorrido até agora levam a conclusão de fogo amigo.

Tudo aponta que o processo de degradação seja intencional, através de planejamento organizado e militar, em um conhecido processo que Bolsonaro conhece desde o período da ditadura. Tudo que precisam é desses planejamentos secretos e forjar um comportamento para todos os apoiadores. Engraçado que um hacker para apagar o banco de dados do serasa, SPC, não aparece. Apenas para apoiaras ações do governo. Não é a toa que Bolsonaro tem feito ataques sistemáticos as urnas eletrônicas, querendo lançar dúvidas, mesmo não tendo provas. Tudo parece uma pantomina, um circo de horror promovido pelo governo para tencionar o ano de 2022. Não esqueçamos que Bolsonaro possui uma milícia digital muito ágil na disseminação de fake News.

Imaginem que o hacker só tirou apenas do ar, o portal do ministério e as páginas relacionadas com vacinação. Outras páginas no domínio da Saúde estão funcionando. Apesar de realmente termos backup das informações, não existe prazo para o retorno de reinstalação do sistema.

Acabou-se o tempo dos Robins Hoods. Mas vejam que é uma pequena amostra do que será o ano de 2022.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email