Rio 2016: logística pioneira dos Correios

Pela primeira vez na história, um correio público é o encarregado da operação logística dos Jogos olímpicos. Temos a certeza que será um grande evento e, junto com o Comitê Organizador Rio 2016, vamos mais um vez levar o nome do Brasil para o lugar mais alto do pódio

Pela primeira vez na história, um correio público é o encarregado da operação logística dos Jogos olímpicos. Temos a certeza que será um grande evento e, junto com o Comitê Organizador Rio 2016, vamos mais um vez levar o nome do Brasil para o lugar mais alto do pódio
Pela primeira vez na história, um correio público é o encarregado da operação logística dos Jogos olímpicos. Temos a certeza que será um grande evento e, junto com o Comitê Organizador Rio 2016, vamos mais um vez levar o nome do Brasil para o lugar mais alto do pódio (Foto: Giovanni Queiroz)

No ano em que completaram 353 anos, os Correios se preparam para um dos mais importantes desafios de sua rica existência: realizar a operação logística dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016. A estatal do governo federal, presente em todos os municípios brasileiros e responsável por entregar 8,5 bilhões de cartas e encomendas por ano, venceu concorrência internacional e, pela primeira vez na história, um correio público é o encarregado desta grandiosa tarefa. Temos a experiência bem sucedida dos Jogos Pan Americanos, realizados no Rio em 2007. Mas agora os números são infinitamente maiores, o que torna o desafio igualmente grande. Afirmo desde já que estamos prontos.

Desde o ano passado, os Correios vêm realizando a logística dos eventos-testes dos Jogos Rio 2016, inclusive com a montagem da Vila Olímpica, aprimorando o planejamento e o desempenho e corrigindo eventuais falhas. Para a operação dos Jogos, considerado o maior evento esportivo do planeta, é necessária uma logística complexa. Serão movimentados 30 milhões de itens para preparar e montar os palcos por onde passarão quase 15 mil atletas de 206 países, em quatro regiões do Rio de Janeiro, além das sedes do futebol, em outros estados.

Os Correios farão armazenagem, transporte, distribuição e logística dos materiais esportivos, eletrônicos, utensílios, mobiliários e barreiras, entre outros equipamentos. Ao todo, serão mais de 17 mil entregas, um milhão de encomendas, 980 mil partes de equipamentos esportivos, 120 mil cadeiras, 30 mil camas, 30 mil colchões, 25 mil mesas, 18 mil sofás, 36 mil bagagens de atletas e 300 quilômetros de barreiras (alambrado), para citar alguns exemplos da complexidade da operação.

A área de armazenagem dos três centros logísticos — dois em Duque de Caxias e um na Barra da Tijuca — é de 100 mil metros quadrados, o equivalente a 12 campos de futebol. Mais de duas mil pessoas estarão envolvidas, só na equipe dos Correios. Serão utilizados cerca de 170 caminhões e dois mil equipamentos de movimentação, entre paleteiras, empilhadeiras, trator, guindaste etc.

Nossa empresa tem história, experiência e confiabilidade. Temos a certeza que será um grande evento e, junto com o Comitê Organizador Rio 2016, vamos mais um vez levar o nome do Brasil para o lugar mais alto do pódio.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247