São-Paulino corinthiano!

Mais um "milagre" de Lula. Eu, como são-paulino, jamais torceria para o Corinthians. Mas desta vez, não pensei duas vezes. Na final do Campeonato Paulista, eu era Corinthians. Não apenas para ser contra um time burguês, bancado por cifras milionárias de um empresa de fontes duvidosas que compra os melhores jogadores. Desta vez fui Corinthians por Lula

Mais um "milagre" de Lula. Eu, como são-paulino, jamais torceria para o Corinthians. Mas desta vez, não pensei duas vezes. Na final do Campeonato Paulista, eu era Corinthians. Não apenas para ser contra um time burguês, bancado por cifras milionárias de um empresa de fontes duvidosas que compra os melhores jogadores. Desta vez fui Corinthians por Lula
Mais um "milagre" de Lula. Eu, como são-paulino, jamais torceria para o Corinthians. Mas desta vez, não pensei duas vezes. Na final do Campeonato Paulista, eu era Corinthians. Não apenas para ser contra um time burguês, bancado por cifras milionárias de um empresa de fontes duvidosas que compra os melhores jogadores. Desta vez fui Corinthians por Lula (Foto: Luiz Fernando Padulla)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Demorei para escrever depois da prisão política de Lula (sim, prisão política, "Seu" Ciro Gomes!). Me remoí por não poder ir até São Bernardo em vigília - como já havia ido até Porto Alegre, faltando ao serviço, achei por bem ficar desta vez. Pela TVT, cada segundo ansiava por informações. Dormi em luto, triste, abatido.

Ao acordar no sábado, depois de uma noite forçada por calmante, lá estava eu novamente na internet acompanhando - e orando junto - a missa em homenagem à dona Marisa. O dia apenas começava, mas cada minuto passado apertava meu coração.

Após cada palavra de conforto dos religiosos, tentava ficar mais calmo, buscando me reerguer e seguir na luta. Mas só quando Lula tomou o microfone - para desespero daqueles que lhe odeiam! - é que minhas energias começaram a ser restabelecidas. Quanta vitalidade e disposição desde senhor, prestes a ser enclausurado injustamente! Lula estava confiante, forte. Um guerreiro, como sempre! Curiosamente, aquele que deveria estar abalado era quem mais emanava disposição e garra. Esse é Lula.

O apogeu foi vê-lo sendo carregado nos ombros em meio à multidão. Que cena linda e emocionante! Que outro estadista, líder mundial e popular tem tamanha carisma e humildade?
As horas se seguiram e o momento de se entregar estava perto - por sua vontade própria, ainda que com o povo pedindo para que não se submetesse ao abuso do canalha fascista Sérgio Moro. E mais uma vez Lula foi épico. Com a tranquilidade dos justos, saiu caminhando entre seus aliados e admiradores, caminhando até o carro que o levou.

E para desespero da mídia golpista, que ansiava por vê-lo algemado e abatido sob a luz do dia, não teve nem uma coisa nem outra. Lula saiu de cabeça erguida, já de noite. A única luz que brilhava era a sua.

Depois disso, parei de assistir. Não me importava mais as cenas que se seguiriam. A imagem que guardaria era desse Lula forte, confiante. O Lula de pescoço erguido. O Lula carregado e ovacionado pelos verdadeiros e agradecidos cidadãos.

Fui deitar, orando para que Deus o proteja da ira e ameaça dos fascistas - afinal, os verdadeiros terroristas e assassinos vestem o fardamento "verde-amarelo cebeefeano", destilando ódio, soltando rojões em direção ao helicóptero que levava Lula, assim como mirando laser para atrapalhar o piloto da aeronave.

No dia seguinte, acompanhei as notícias pela internet. Angustiado, mais uma vez, por saber como Lula estaria. Alegrei-me em saber que a militância se fazia presente - e mais uma vez, lamentava por não poder estar lá. Foi um domingo triste. Mas de resistência, como é a vida de qualquer esquerdista. Atendendo ao chamado, pendurei um pano vermelho na janela de casa, e nas redes sociais, fazia minha parte com as hastgs #LulaLivre, #LulaValeALuta e #EuSouLula.

No final da tarde, mais um "milagre" de Lula. Eu, como são-paulino, jamais torceria para o Corinthians. Mas desta vez, não pensei duas vezes. NA final do Campeonato Paulista, eu era Corinthians. Não apenas para ser contra um time burguês, bancado por cifras milionárias de um empresa de fontes duvidosas que compra os melhores jogadores. Desta vez fui Corinthians por Lula. Desejava de coração que seu time ganhasse para que ele tivesse esse pequeno prazer. E assim foi.

Lula é e sempre será esse gigante. O cara de reconhecimento mundial. Que promoveu a ascensão dos povos, reduziu a desigualdade e tirou o Brasil do mapa da pobreza. Lula é o cara mais investiu em educação. Lula é o cara que não fez chover no sertão, mas levou água até lá. Lula é o cara conseguiu dialogar e unir os povos e os verdadeiros esquerdistas. Lula é tão grande que fez até um são-paulino torcer pelo Corinthians!

Lula é o povo! Lula somos nós!

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247