Sérgio Moro para presidente. É jovem, vistoso e branco

Bom, não precisa necessariamente de um projeto, basta dizer que é para catapultar o PT do governo federal. Para a burguesia e o PIG é o suficiente

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Em pouquíssimo espaço de tempo, dois magistrados viraram queridinhos de falsos moralistas, hipócritas, setores expressivos da direita e, claro, de boa parte da velha mídia brasileira.

O primeiro foi Joaquim Barbosa, o 'pitbull' da ação penal 470 que colou históricos petistas como José Dirceu, João Paulo Cunha e Luiz Gushiken na prisão - o último absolvido das acusações e viria a falecer, em outubro de 2013, após ser humilhado pela fúria da mídia e do relator das execuções penais do processo do mensalão.

Cumprido seu papel de algoz dos petistas, Joaquim Barbosa caiu no ostracismo e hoje já não tem mais qualquer importância para a conjuntura política nacional. Em nada lembra os tempos de pop star quando chegou, inclusive, a ser lançado para presidente, vice-presidente e senador da República, conforme o caso.

Só que Joaquim Barbosa virou coisa do passado, uma página virada no desejo de consumo das correntes políticas de direita, de Veja, Globo e afins de terem alguém "decente" no posto de presidente da República. O "cara" do momento é o juiz Sérgio Moro, o 'pitbull' da Lava Jato e do tal "petrolão".

Além de colegas de toga, Moro e Barbosa nutrem a mesma espécie de sentimento anti-PT e o fascínio pela exposição midiática. Sem falar que ambos os magistrados parecem não se importar muito com pesos e medidas das suas balanças quando o assunto é fazer justiça, basta ver o tratamento dado aos petistas em relação aos tucanos, por exemplo.

Uma consulta rápida na rede social do Facebook é fácil chegar à várias comunidades de apoio à candidatura de Sérgio Moro para presidente do Brasil em 2018.

Mas, há viabilidade de um candidato com o perfil do "xerife" da Lava Jato na vida real? A resposta é: sim!

A mídia já percebeu isso e sabe que Moro pode ser muito mais viável para um projeto presidencial do que Joaquim Barbosa, que só ganhou toda aquela badalação porque a burguesia nacional entendeu trata-se de uma importante autoridade que podia ferrar com o PT e Lula. Na verdade tiveram que engoli-lo por ser o personagem antipetista daquela conjuntura.

Sérgio Moro, porém, é mais palatável aos interesses da burguesia e ao seu poderoso braço na velha mídia: é jovem, vistoso e branco, tudo o que Barbosa não é. Traços perfeitos para a direita.

Com certeza não faltará um menu de partidos a ser servido em bandeja de prata ao doutor Moro.

E qual o projeto para o país defenderia o candidato Sérgio Moro?

Bom, não precisa necessariamente de um projeto, basta dizer que é para catapultar o PT do governo federal.

Para a burguesia e o PIG é o suficiente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247