Só um fato novo tira vitória de Haddad

"Bolsonaro se deu muito mal com seu golpe baixo de tentar intimidar os eleitores e até o TSE com sua ladainha fascista de que se não ganhar a eleição não vai aceitar o resultado porque não confia nas urnas eletrônicas", escreve o colunista Alex Solnik; A pesquisa mais recente MDA/CNT "confirma que ele parou de crescer, enquanto Haddad não para de subir", afirma; "Somente um fato novo muda essa tendência, avisam especialistas em pesquisas"

Só um fato novo tira vitória de Haddad
Só um fato novo tira vitória de Haddad (Foto: Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Bolsonaro se deu muito mal com seu golpe baixo de tentar intimidar os eleitores e até o TSE com sua ladainha fascista de que se não ganhar a eleição não vai aceitar o resultado porque não confia nas urnas eletrônicas. Tentou chamar as Forças Armadas para o seu lado, ninguém respondeu. Levou puxão de orelha até da Globo e dos principais jornais, em editoriais de repúdio às suas investidas contra a democracia.

Sua semana terminou pior do que começou. Seu Posto Ipiranga e seu vice urinaram fora do penico de novo. O primeiro jogou no ar a volta da CPMF, ignorando ou esquecendo que a campanha garante que não aumentará impostos. O segundo pregou o fim do 13º. E das férias como elas são. Talvez a proposta mais radical e anti-povo de toda a campanha.

Ontem, multidões de brasileiros saíram às ruas para dizer #elenão. Nunca se viu um protesto desse tamanho contra uma só pessoa. A pesquisa mais recente MDA/CNT, divulgada ontem confirma que ele parou de crescer, enquanto Haddad não para de subir. Está com 25% em empate técnico com ele, 28%. A rejeição de Bolsonaro foi a 55%.

Somente um fato novo muda essa tendência, avisam especialistas em pesquisas. A ser assim, Haddad continuando em alta e Bolsonaro parado na semana decisiva, o candidato de Lula chegará às vésperas do primeiro turno pela primeira vez à frente.

O segundo turno não será Haddad versus Bolsonaro; será o Brasil versus Bolsonaro.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247