Sobrevivência ao ódio

O chamado “apito de cachorro” moderno se manifesta como berrante e é importante o voto em primeiro turno

www.brasil247.com -
(Foto: Reuters)


Com o título “Nós, os sobreviventes do ódio”, Cristina Serra escreveu brilhante artigo na Folha de S. Paulo, o qual assino embaixo, em misto de alívio por ela ter conseguido sumarizar tudo de pior que este desgoverno promoveu, com a indignação pelo mesmo motivo. No entanto, com a possibilidade aumentada de vitória de Lula no primeiro turno, as ações violentas dos bolsonarentos aumentará, partidários do terror que são para sua sobrevivência. Precisamos de órgãos de fiscalização e controle eficientes agora para a total derrocada do inumano inominável que ainda aí está e continuarmos sobrevivendo para, depois, rompermos os vergonhosos sigilos e resgatar o Brasil e continuar sua história.

No mesmo jornal, o ombudsman fala de um duelo moderno simbolizado por celulares, com boa dose de ironia, mas omite que a agressão que está acontecendo é sempre de um lado só. Ou seja, não é e nunca foi uma “escolha difícil”. O tiro na janela foi contra petista, a agressão contra entrevistador do Datafolha foi feita por um bolsonarento, comícios que estão sendo cancelados são devido a ameaças desses mesmos violentos a mando do despresidente.

Lembremos que também havia sido premeditada a agressão à jornalista Vera Magalhães no debate com candidatos ao governo paulista, como havia sido muito leviana aquela protagonizada pelo mesmo despresidente quando de sua participação no debate, pois a pergunta feita nem foi para ele. Assim o chamado “apito de cachorro” moderno se manifesta como berrante e é importante o voto em primeiro turno para que o ocupante do Palácio do Planalto em breve de lá saia para a cadeia, pois são muitos e abundantes os crimes que praticou e que, diuturnamente, continua praticando. Isso se sobrevivermos ao ódio implantado no país.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email