Solidariedade a Vicente Andreu, presidente da ANA

Ele foi atacado em termos baixos pelo deputado José Aníbal, como é de sua tradição, e por outros tucanos de menor plumagem, como resposta suja (ou mal lavada) ao clamor do povo paulista por água e contra a incompetência tucana na gestão dos recursos hídri

Estive terça e ​quarta-feira​ em Brasília, onde pretendia fazer um pronunciamento em defesa do companheiro Vicente Andreu Guillo, presidente da Agência Nacional de Águas, frente às covardes agressões que vem recebendo nos últimos dias por parlamentares tucanos da tropa de choque da campanha de Aécio Neves.

Vicente Andreu foi atacado em termos baixos pelo deputado José Aníbal, como é de sua tradição, e por outros tucanos de menor plumagem, como resposta suja (ou mal lavada) ao clamor do povo paulista por água e contra a incompetência tucana na gestão dos recursos hídricos do Estado.

Dado que, lamentavelmente, não houve quórum na Câmara dos Deputados para a realização das sessões de debates nesta semana, venho por meio desta nota pública manifestar minha solidariedade a Vicente e rechaçar as bravatas eleitoreiras de Aécio Neves, Geraldo Alckmin e seus pitbulls contra a ANA e outras instituições nacionais e internacionais que apontam as mazelas do governo paulista e da Sabesp na origem e manutenção da crise dos recursos hídricos no estado de São Paulo.

A Agência Nacional de Águas, no limite de suas competências legais, agiu de forma responsável ao longo dos últimos anos, meses e dias, orientando, alertando, prevenindo e minimizando danos ao povo de São Paulo pelas decisões soberanas que o Governo de São Paulo adotou para o sistema Cantareira e o conjunto das ações da Sabesp e da Administração Direta que concorreram para o caos, a falta dágua e a crise social de várias regiões de nosso Estado.

Respostas e ações é o que se espera do governo do Estado, reeleito em caso típico de estelionato eleitoral, para resolver os problemas que ele próprio gerou. Ataques desqualificados a Vicente, à Presidenta Dilma, a ONU e a São Pedro são manobras diversionistas que o povo de São Paulo e o Brasil saberão avaliar.

 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247