STF vai prender Aécio; Senado vai soltar

Previsão é do jornalista Alex Solnik; "A irmã de Aécio foi presa; o primo de Aécio foi preso. Nada mais justo que ir para a cadeia o chefe deles. Aquele que ordenou que executassem o que executaram e que causou suas prisões", escreve o colunista; "Derrotado, como se espera se a força da Justiça prevalecer sobre a Justiça da força, Aécio vai perder alguns de seus poderes, certamente os tucanos vão exigir que ele seja afastado da presidência definitivamente, mas seus cúmplices vão fazer de tudo para convencer os mais afoitos de que o Senado, onde será seu julgamento final, vai salvá-lo", afirma

aecio neves
aecio neves (Foto: Alex Solnik)

Tancredo Neves será conhecido no futuro como fundador da Nova República; Aécio, seu neto, como afundador da Nova República.

Aécio conseguiu, com o episódio Joesley, a proeza de jogar no lixo, de uma tacada só: 1) o sobrenome Neves; 2) o PSDB e 3) o Senado.

As provas de suas delinquências são mais do que evidentes. Ele pediu dinheiro a Joesley, ofereceu em troca cargos em estatais, recebeu o dinheiro em malas. Mentiu ao dizer que era um negócio particular. Em negócio privado não entram cargos públicos. Se ele pediu 2 milhões a Joesley é porque conhecia o sujeito muito bem, ninguém pede essa fortuna a um desconhecido. E todos sabem que Joesley operava na área de compra de políticos.

A irmã de Aécio foi presa; o primo de Aécio foi preso. Nada mais justo que ir para a cadeia o chefe deles. Aquele que ordenou que executassem o que executaram e que causou suas prisões.

Desde mais ou menos a época do mensalão o Brasil virou um grande tribunal e os brasileiros a toda hora têm que decidir quem está certo e quem está errado, quem deve ser preso e quem deve ser solto. Proliferaram, desde então, os palpiteiros de plantão.

Dizem, alguns, que senadores só podem ser presos em flagrante, e não houve flagrante. É papo de doido porque não pode haver um flagrante mais flagrante que um telefonema gravado com as vozes de Aécio e de Joesley e um vídeo que mostra o primo do Aécio recebendo a mala com 500 mil reais e depois repassando a um emissário de Zezé Perrela.

Além disso, tem a questão de que Aécio desobedeceu à determinação do ministro Luiz Edson Facchin de se afastar de suas atividades políticas, continuou se reunindo com seus correligionários e se continuar em liberdade poderá atrapalhar a colheita de provas. Mais ou menos como aconteceu com Eduardo Cunha.

O que me deixa tranquilo para afirmar que a prisão de Aécio será decretada hoje é que três dos cinco juízes – Luiz Fux, Rosa Weber e Luiz Barroso – têm sido implacáveis com a gang dos corruptos.

Derrotado, como se espera se a força da Justiça prevalecer sobre a Justiça da força, Aécio vai perder alguns de seus poderes, certamente os tucanos vão exigir que ele seja afastado da presidência definitivamente, mas seus cúmplices vão fazer de tudo para convencer os mais afoitos de que o Senado, onde será seu julgamento final, vai salvá-lo.

E vai mesmo.

O PMDB vai salvar Aécio e o PSDB vai salvar Temer.

E salve-se quem puder.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247