“Temerista”, o pior cabo eleitoral de Marx, Quintella e Biu

Ferrenhos aliados do presidente Michel Temer (PMDB), os deputados federais e ministros Marx Beltrão (PMDB-AL), do Turismo, e Maurício Quintella (PR-AL), dos Transportes, além do senador Benedito de Lira (PP-AL), terão uma imensa dor de cabeça nas eleições do ano que vem

Presidente Michel Temer durante cerimônia em São Paulo 08/08/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto
Presidente Michel Temer durante cerimônia em São Paulo 08/08/2017 REUTERS/Leonardo Benassatto (Foto: Voney Malta)

Ferrenhos aliados do presidente Michel Temer (PMDB), os deputados federais e ministros Marx Beltrão (PMDB-AL), do Turismo, e Maurício Quintella (PR-AL), dos Transportes, além do senador Benedito de Lira (PP-AL), terão uma imensa dor de cabeça nas eleições do ano que vem.

Caso o quadro que agora se apresenta permaneça em 2018, de Lira, que deseja renovar o mandato de senador, e Marx, que ambiciona ocupar uma das duas vagas, terão imensas dificuldades, conforme vêm mostrando pesquisas já divulgadas neste espaço onde ambos aparecem nos últimos lugares.

O problema – talvez o maior -, é que o cabo eleitoral do trio é considerado o pior do Brasil.

Levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas, e divulgado na coluna de Eliane Cantanhêde, no Estadão, perguntou: "Temer ainda pode conquistar aprovação da sociedade e ter influência para ajudar um candidato em 2018?" 79,3% disseram não; 11.3%, sim; 6,3% talvez; 3,1% não sabem.

Ou seja, esse números estão de acordo com o nível de rejeição do governo Temer, que vai de 70% a mais de 80%.

Portanto, será um prato cheio para as equipes de marketing dos concorrentes de Biu, Quintella e Marx vinculá-los de forma bastante negativa a um governo francamente rejeitado majoritariamente por todos os brasileiros, que é o governo "Temerista".

Simples assim.

Vida que segue.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247