Tinha uma pedra

www.brasil247.com - Lula e Alckmin
Lula e Alckmin (Foto: Reuters)


A eventual composição de chapa entre Lula e Alckmin, em uma futura aliança entre o PT e PSB ou PSD para a disputa presidencial, tem colaborado para preencher as lacunas de programas e colunas dedicados à política. 

Há um racha entre analistas que defendem a aliança, uns afirmam que Lula conquistaria o eleitorado conservador de São Paulo, outros rechaçam porque veem em Alckmin um espectro de Temer. A esquisitice é que todos deixam a entender que Lula está correndo atrás de Alckmin, como se não fosse ele o líder de todas as pesquisas. 

Não há como ignorar o DNA tucano do ex-governador e a campanha para presidente em 2006 em aliança com o PFL, em que foi derrotado no segundo turno pelo próprio Lula. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A história vai contar que Alckmin esteve ao lado de Aécio Neves, candidato do seu partido PSDB, derrotado em 2014 pela Presidenta Dilma, quando ele disse: “Faremos uma oposição incansável, inquebrantável e intransigente...”, que foi a senha para o golpe de 2016. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Geraldo Alckmin aparece em que qualquer lista de golpistas feita em uma conversa de botequim, sua longa trajetória no PSDB ocupando o Palácio dos Bandeirantes não será apagada independente de sua nova filiação partidária. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em uma análise fria e não ideológica, Lula e Alckmin são dois administradores experientes acostumados com a máquina pública, políticos que viveram as transformações da década de 1970 aos dias atuais, conhecem o Brasil e suas necessidades.  

Em cima de uma mesa de RH, seus currículos seriam selecionados para o cargo, porém o eleitorado esclarecido, aquele que leu Drummond, sabe que no meio do caminho tinha uma pedra...nunca me esquecerei desse acontecimento... 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email