"Tratoraço” atropela Bolsonaro

O jornalista Alex Solnik escreve sobre o escândalo do Orçamento secreto de Bolsonaro que entregou R$ 3 bilhões a deputados para comprar sua base de apoio: "Somente uma CPI do Tratoraço poderá revelar ao país os responsáveis por essa farra bilionária."

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alex Solnik

Minha cota”; “fui contemplado”; “recursos a mim reservados” são alguns comentários de deputados e senadores que, mediante 101 ofícios e em troca de apoio a Bolsonaro direcionaram um total de R$3 bilhões do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional e da Codevasf para suas bases eleitorais em forma de tratores e outros equipamentos agrícolas superfaturados em até 259%.

O esquema, revelado hoje pelo repórter Breno Pires no “Estadão”, foi montado no fim do ano passado, a tempo de beneficiar, dentre muitos outros parlamentares, ao então presidente do Senado Davi Alcolumbre, que foi contemplado com R$ 277 milhões.

O escândalo do “Tratoraço”, também chamado de “orçamento secreto” ou “orçamento paralelo” funcionava de forma a permitir que bolsonaristas estipulassem os preços dos equipamentos, o que levou a superfaturamentos como o caso do deputado Lúcio Mosquini que fixou em R$ 359 mil o preço de um trator que na realidade custa R$ 100 mil.

Há quem o compare ao escândalo dos “Anões do Orçamento”, ocorrido em 1993, na Câmara, que resultou em CPI, com seis deputados cassados e quatro renúncias.

A enorme repercussão do caso neste fim de semana indica que o governo não terá como varrer a sujeira para debaixo do tapete.

Somente uma CPI do Tratoraço poderá revelar ao país os responsáveis por essa farra bilionária.

Uma CPI incomoda muita gente; duas CPIs incomodam muito mais.

Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email