Triste e envergonhado, Jesus vai sair pela porta dos fundos

Eu confesso que não consigo entender, o porquê de tão importante grupo de artistas, insistir em fazer piadas com o nome de Jesus

Eu confesso que não consigo entender, o porquê de tão importante grupo de artistas, insistir em fazer piadas com o nome de Jesus. Seus integrantes, mesmo já tendo sido alertados de que isso é desrespeitoso com os cristãos, continuam a usar a sua arte para manchar a boa imagem que Cristo construiu na sociedade.

O que Jesus pode ter feito de tão mal a eles? Por que brincar com o seu nome? Por que fazer piada sugerindo comportamentos que ele nunca teria ou atribuindo a ele coisas que ele jamais teria feito? Há anos, que os integrantes de tal grupo vêm causando indignação nos verdadeiros cristãos.

Teve um episódio, onde um ator do grupo interpretava um Jesus todo trabalhado no pó de arroz, sobrancelha feita e cabelo alisado na guanidina super da Salon Line, que pedia dinheiro, cheques e até a senha do cartão de crédito de seus fiéis, prometendo muitas bênçãos a quem colocasse mais dinheiro sobre o altar. Nem um homem de cadeira de rodas, escapou da lábia do Jesus que eles retratavam como sendo um estelionatário. Isso é humor?

Me lembro ainda de outra esquete, na qual Jesus mandava os fiéis doarem seus carros para a Igreja e voltarem de táxi, de ônibus ou a pé para as suas casas, como prova da fé de que seriam abençoados com um carro melhor e com mais prosperidade. Jesus prometia até uma Lamborguini a quem fizesse o que ele mandava.  Jesus estava sendo retratado como um picareta, que abusa da fé alheia.

Me desculpem, mas isso não pode ser considerado humor. Não podemos aceitar isso! Esse mesmo grupo também já retratou Jesus como um charlatão, que ao lado de um grande profeta internacional, vendia uma Bíblia por 900 reais e prometia prosperidade a quem a comprasse. Um verdadeiro vilipêndio ao maior símbolo da fé cristã. Até quando iremos aceitar esse desrespeito com o nosso salvador?

Mas, não parou por aí! Teve também aquele especial de fim de ano, onde Jesus foi retratado como um fazendeiro muito rico, que se passava por um homem humilde, fazendo cara choro e tudo, e que pedia 30% de dízimo aos fiéis de sua Igreja, alegando que era 10% para ele, 10 % para o seu pai e 10% para o seu espírito santo, causando um tremendo mal estar entre os cristãos verdadeiros. Eu fiquei chocado ao ver as cenas. Um horror!

E quando retrataram Jesus como um atirador de elite, que apontava a Bíblia para os fiéis e fazia “Ta ta ta ta ta ta ta”, derrubando uma fileira de gente? Nem quando um grupo de feministas ateias, num ato pra lá de escroto e non sense, introduziu crucifixos no ânus, senti tanto medo e pavor. Nem quando o Porta dos Fundos decide retratar Jesus como um gay , no espacial de fim de ano da Netflix, eu fiquei com um sentimento tão ruim. Apesar de ter achado a ideia dispensável, inútil e com a finalidade apenas de chocar a sociedade cristã. Tudo bem que a turma do Porta, composta em sua maioria por Ateus, nunca teve nenhum compromisso com Jesus mesmo. Mas, não precisa exagerar na tinta.

Colocar Jesus chegando na ceia de natal da família, acompanhando de seu namorado, é apenas fazer um deboche desnecessário, brincando com um tema tão sensível e sagrado para muitos,, de forma inconsequente e irresponsável. Nem tudo deve ser considerado humor. Eu vejo muita gente dizendo que Jesus irá castiga-los, por tamanha falta de respeito. Porém, eu penso que se Jesus ainda não castigou aquele grupo de atores que se dizem seus profetas, mesmo eles estando usando o seu nome há anos, para encher os seus bolsos de grana, creio que ele não deve ligar muito para essas coisas.

Jesus esteja acima de tudo isso. Nem quando ele foi retratado como um importante cabo eleitoral do fascismo, que fazia gesto de “arminha” com as mãos e que ajudou a eleger um apoiador da tortura e da pena de morte como presidente, tendo seu nome colocado acima de tudo no slogan de campanha do mesmo, ele castigou os responsáveis por tamanha blasfêmia. E olha que a sua imagem foi associada à torturadores, ditadores e milicianos. Se fosse eu, teria mandado logo um tsunami.

Jesus tem tanta gente para castigar, que não deve ser uma trupe de falsos profetas que distorcem seus ensinamentos e nem um grupo de humoristas inconsequentes que, às vezes, extrapolam o limite do humor, que o fará queimar cartucho. Afinal, ele sempre foi gente boa e soube perdoar os pecados de todos. De qualquer forma, é bom não abusar de sua boa vontade. Tudo tem limite.

Espero que todos revejam seus conceitos. Tanto com relação ao que é humor, quanto ao que possa ser considerado um cristianismo verdadeiro. Ambos, aplicados de maneira equivocada, podem fazer com que Jesus saia, triste e envergonhado, pela porta dos fundos. Amém?

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247