Tuiuti e Cléo Pires contra a Globo e o vampiro Temer

"Ora, o carnaval é um desfile de caricaturas e de corpos, daí o 'carnevale'. Não pode ser espantoso que, num país democrático uma escola de samba critique o presidente da República, faz parte do jogo. Mas quando a Globo tenta esconder a crítica, transformando-a em algo proibido, faz uma censura por conta própria, como se vivêssemos numa ditadura, o que faz parte do seu DNA", escreve Alex Solnik

"Ora, o carnaval é um desfile de caricaturas e de corpos, daí o 'carnevale'. Não pode ser espantoso que, num país democrático uma escola de samba critique o presidente da República, faz parte do jogo. Mas quando a Globo tenta esconder a crítica, transformando-a em algo proibido, faz uma censura por conta própria, como se vivêssemos numa ditadura, o que faz parte do seu DNA", escreve Alex Solnik
"Ora, o carnaval é um desfile de caricaturas e de corpos, daí o 'carnevale'. Não pode ser espantoso que, num país democrático uma escola de samba critique o presidente da República, faz parte do jogo. Mas quando a Globo tenta esconder a crítica, transformando-a em algo proibido, faz uma censura por conta própria, como se vivêssemos numa ditadura, o que faz parte do seu DNA", escreve Alex Solnik (Foto: Alex Solnik)

Não sei por que esse auê todo em torno do desfile da Tuiuti. De um lado, gente achando que foi um ato revolucionário e que pode ser o estopim de alguma coisa. De outro, a Globo tentando esconder o vampiro Temer, como se não fosse normal fazer críticas políticas no carnaval.

O Brasil tem várias tradições e uma delas é a caricatura. Políticos sempre foram ridicularizados, até mesmo Getúlio durante o Estado Novo pelo impiedoso traço dos chargistas.

Ora, o carnaval é um desfile de caricaturas e de corpos, daí o "carnevale". Não pode ser espantoso que, num país democrático uma escola de samba critique o presidente da República, faz parte do jogo.

Mas quando a Globo tenta esconder a crítica, transformando-a em algo proibido, faz uma censura por conta própria, como se vivêssemos numa ditadura, o que faz parte do seu DNA.

A Tuiuti, da qual eu e a maioria dos brasileiros nunca tínhamos ouvido falar, fez uma apresentação majestosa, mostrou um samba dos mais inspirados, as fantasias de muito bom gosto, o desfile foi compacto, toda a escola cantando e sambando e a sacada de colocar Temer vestido de vampiro milionário no principal carro alegórico foi o ponto alto do carnaval brasileiro, dividindo o título meio a meio com os maravilhosos, livres, leves e soltos seios da libertária Cléo Pires, acompanhados por seus olhares marotos e sedutores. Até suas sobrancelhas são sensuais.

Graças à Tuiuti e à Cléo Pires ainda conseguimos respirar ares de liberdade, apesar do vampiro e da Globo.

Inscreva-se na TV 247 e assista ao comentário de Alex Solnik:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247