Uma candidatura pelo povo, pelas crianças, pelos pobres e por Haddad contra o fascismo

Quero fazer um apelo especial para você que me lê. Vamos pensar no povo, nas crianças e nos pobres. Vamos pensar nos mais necessitados, no nosso futuro e na nossa felicidade

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Recebi 14.124 mil votos como candidata a deputada estadual por São Paulo.

Foi uma campanha curta, de praticamente 1 mês. Estive em locais onde vi uma mulher precisando de um tratamento urgente num hospital público sem estrutura e sem nada.

A minha relação com trabalhos sociais começou há quase uma década. Se fortaleceu no PCdoB e num trabalho de base com algumas comunidades de SP. Eu vi criança exposta a rato. Vi gente que não tinha tratamento dentário. Herdeira, de família rica, ver aquilo foi um grande choque. E foi por isso que me lancei politicamente. Foi por ver também a democracia ruir.

Essa caminhada teve apoio de grandes quadros do PT, incluo ai Rui Falcão, Arlindo Chinaglia, Marco Maia, Guido Mantega, Ana do Carmo, Alencar, Jilmar Tatto, o grande José Dirceu e o meu querido Zeca. Cresci muito graças ao partido que com orgulho faço parte - sim, o PT - e vejo ainda um futuro nessa minha trajetória.

Junto com minha equipe, falamos em creche em tempo integral, propostas de melhoria para a saúde pública, educação acessível em favelas e comunidades carentes, além de atividades esportivas, oficinas de tecnologia e fortalecimento de escolas. Iria estudar a implantação de moradias a baixo custo para as populações que precisam de um teto para morar, além de repensar o modelo de habitação urbana. Pensamos um projeto de estado paulista, e de Brasil, englobando educação, saúde, sustentabilidade e contato direto com o povo.

Iríamos fazer um mandato popular.

E acredito que ainda faremos. A história não acaba aqui.

Nosso candidato, e acredito presidente, Fernando Haddad tem que encarar Jair Bolsonaro num segundo turno acirrado, difícil e tomado pelo ódio.

Quero fazer um apelo especial para você que me lê. Vamos pensar no povo, nas crianças e nos pobres. Vamos pensar nos mais necessitados, no nosso futuro e na nossa felicidade.

Vou empregar todo meu esforço para tornar isso um projeto possível e viável para o Brasil.

Conto com você nessa caminhada comigo. Contra a desigualdade social e a ameaça de fascismo.

Vamos juntos! E não vamos ser vencidos pelo medo.

Em nome da nossa felicidade.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247