Vamos à luta porque ela nos caracteriza!

A situação de Lula é melhor do que a de Bolsonaro, que tem que correr para tirar a diferença de mais de 6 milhões de votos que Lula lhe impôs

www.brasil247.com - Lula e Jair Bolsonaro
Lula e Jair Bolsonaro (Foto: Reuters)


Alguma coisa em torno da metade de nossa sociedade segue preferindo as trevas, mesmo que o mapa eleitoral do ‘meu país’ chamado Nordeste siga escarlate. O Nordeste votou em peso em Lula neste 1º turno, mas segue dando sua graciosa contribuição para manter o Centrão firme e forte no Congresso Nacional. O nordestino vota em Lula, mas não larga seu coronel de estimação, nem seu político safado, nas eleições estaduais.

A Direita limpinha perdeu a eleição para presidente mas se vê vitoriosa, como em 2014, pois fez bancadas fortes na Câmara e no Senado. Assim, ela se aparelha para barrar reformas e mudanças de um provável\futuro governo de esquerda. Claro, fica bem postada para dar golpes travestidos de impeachment como em 2016. Obviamente, isso não vale para o grã-tucanato paulista que desmilinguiu, massacrado que foi pelo rolo compressor da extrema direita. A mãe de todas as ironias é que deverá ser justamente o PT a jogar a corda que tirará o PSDB de FHC do atoleiro.

O Bolsonarismo prova que pode viver sem Jail Bozo, pois manda ao Senado seu núcleo duro: Damares, Moro, Mourão, Salles, Frias, Pontes et caterva. A extremosa destra se firma porque a sociedade assim o quer. Precisamos entender isso e temos que viver com isso. Nossa ingenuidade faz aniversário ao supormos que extirparemos o bolsonarismo nazificado, de nosso corpo social e político, fazendo uma “festa da democracia” a cada quatro anos. Precisamos entender que não se pode restringir a luta política aos processos eleitorais.

Certo, acreditamos nas pesquisas eleitorais. Paciência! Mas, não sejamos tão duros, pois elas  não detectam coisas como compra de votos através do tal orçamento secreto. Eduardo Guimarães afirmou, aqui mesmo no Brasil 247, que “Datafolha previu que Lula teria 50% dos votos válidos e ele teve 48%, dentro da margem de erro de 2 pontos”. Seria bom evitar a velha atitude utilitarista em relação às pesquisas, a de que só as defendo se o resultado for bom para mim, até porque o resultado não é ruim para Lula. Não posso ser condescendente com os equívocos eleitorais do povo brasileiro. Afinal, não foram as pesquisas que erraram. Quem errou feio foi o eleitor que votou no candidato que negou a vacina e o balão de oxigênio ao seu parente que definhava pela COVID.

Temos que entender de onde vieram os votos que fizeram Jail terminar o 1º turno com 43,20% dos votos válidos – um patamar alto considerando que, nas pesquisas, ele esteve sempre bem abaixo disso. A diretora do Datafolha, Luciana Chong, disse que "parte dos eleitores, movidos pelo antipetismo de Ciro Gomes, desistiram dele e escolheram Bolsonaro". Eleitores de Ciro, ensandecidos pelo ódio, acharam que pregariam uma peça em Lula votando em Jail. Mas, isso se voltou contra o próprio Ciro que se desidratou vergonhosamente. Vítima de sua egolatria, Ciro arruinou-se e já está de passagem comprada, não para Paris, mas para o lixo da história.

Arrisco dizer que o voto do bolsonarista velado, aquele que sabe de sua condição, mas tem vergonha de assumi-la, funcionou. Claro, o bolsonarista que anda armado e com a bandeira do Brasil às costas, como se fosse a capa do Batman, também vota, além de fazer muito barulho. O fato é que essa gente precisa ser desarmada, literal e metaforicamente.

Sugiro, ainda, prestarmos atenção ao voto do tal indeciso, aquele ser que nunca sabe se prefere sorvete de chocolate ou morango, se vota num criminoso como Jail Bozo ou num estadista como Lula. Perdido em seus pensamentos,  o indeciso caminha até a urna sem saber o que fazer. O problema é que sendo, em geral, alienado da realidade, termina tomando péssimas decisões.

Mas, por favor, não esqueçamos que VENCEMOS NO 1º TURNO com uma nada desprezível diferença de 6.187.171 votos. Lula teve 48,43% dos votos válidos, ficando dentro da margem de erro que as pesquisas, que agora criticamos, mostravam. Então, VAMOS À LUTA PORQUE ELA NOS CARACTERIZA. Alguma vez vencemos uma eleição sem lutar muito?! Temos motivos para abandonar tudo? CLARO QUE NÃO!

Insisto! Lula ficou na margem de erro das pesquisas. Ficou faltando apenas 1,57% para vencermos já no 1º turno. Breno Altman, também aqui no Brasil 247, nos lembra que em nenhuma outra eleição Lula, Dilma ou Haddad terminaram o 1º turno com mais de 48% dos votos válidos. De fato, em que outra eleição o PT teve mais de 57 milhões de votos no 1º turno? É preciso entender que Lula foi além do patamar, possível para o 1º turno, e que o 2º servirá exatamente para ampliar esse patamar com os apoios que serão muito bem vindos.

Aliás, falando em números, temos neste 2º turno quase 10 milhões de votos em disputa. São os votos de Tebet, Ciro e todos os outros. Desses, Lula precisa ganhar algo em torno de 3,5 milhões. A situação de Lula é melhor do que a de Jail que tem que correr para tirar a diferença de mais de 6 milhões de votos que Lula lhe impôs. Aguardemos para ver se Tebet e Thronicke virão mesmo apoiar Lula e se eleitores de Ciro, não adoecidos pelo ódio, entenderam a urgência e a gravidade da situação em torno do 2º turno, pois agora não tem mais 3ª via, não tem meu projeto, nem minha eleição. Agora, temos uma disputa entre civilização e barbárie, entre democracia e ditadura.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247