Votos brancos, nulos e capim pros eleitores que os fizerem

É muito importante que os que se dizem não representados por nenhum dos dois candidatos possam buscar num deles, pelo menos o menor motivo que seja, para votar de fato e não anular, como gostariam

O Voto é pessoal e intransferível, ok! Um cidadão abordado na rua disse um dia desses após o primeiro turno: "Vou votar em branco, porque nenhum dos dois me representa". Outro cidadão, também disse numa barraquinha de coco: "Eu voto nulo, porque o meu candidato não foi pra o segundo turno". Nesses dois casos, ficou evidente que as suas escolhas foram uma forma de protesto, mas esses dois senhores mal sabem que, votando em branco ou anulando o seu voto, o que pode parecer um "voto coerente" é na verdade um voto indireto no candidato com maior possibilidade de vencer as eleições – qual seja, o fascista, quem nem precisa dizer quem é.

Protestar durante o voto também virou uma tendência este ano, segundo o site da BBC Brasil, de 2009 à 2014 em porcentagem de votos, esse índice subiu de 6% para quase 10,5%. Já segundo pesquisa DataFolha publicada no site G1 no dia 18 deste mês, ou seja após o primeiro turno de 2018, esse índice permanece em 10% e 5% são os indecisos.

Pois bem, no mesmo site da Globo há cinco dias atrás, outra pesquisa do dataFolha assusta, quando diz que 50% dos eleitores afirmam que há " alguma chance" de ter uma nova ditadura no Brasil. Como assim? 50% está fora da margem dos indecisos, esses que acreditam na possibilidade de uma nova ditadura, são conscientes que estão votando num ditador.

Para entender melhor esse momento de "adoração à cafagestagem", como bem disse Caetano Veloso numa evento pró Haddad nos Arcos da Lapa no Rio, precisa-se entender a tal Síndrome de Estocolmo, nome normalmente dado a um estado psicológico particular em que uma pessoa, submetida a um tempo prolongado de intimidação, passa a ter simpatia e até mesmo amor ou amizade perante o seu agressor.

Bingo! Esses 50% decididos querem não mais e nem menos, que um presidente autoritário, que radicalize com as instituições, acabe com a violência urbana e a corrupção institucionalizada, mesmo que isso custe até mesmo os direitos constitucionais e a liberdade de expressão.

Por esse motivo que é muito importante que os que se dizem não representados por nenhum dos dois candidatos possam buscar num deles, pelo menos o menor motivo que seja, para votar de fato e não anular, como gostariam.

Está muito claro a esta altura do campeonato, quem são dos dois candidatos e isso perpassa a cor ou a ideologia de cada um, o que está na mesa é a DEMOCRACIA X FASCISMO. Abstendo-se do voto, o mais votado será beneficiado exatamente pela invalidação do seu voto.

Quem anula voto não tem direto de reclamar depois, se o candidato pior foi eleito e nem de se arrepender, porque decidiu se abster da decisão, no exato momento que perdeu o seu precioso tempo, saindo de casa para anular o tal do voto.

Se você foi eleitor de Lula e Dilma, o que certamente aconteceu e que hoje se diz traído e enganado por tudo o que a mídia empurrou-lhe goela abaixo, criando fake news e até distorcendo fatos verdadeiros, envio um alento: lembre-se que o candidato que lidera as pesquisas, lhe ofereceu capim e lhe chamou de burro. Ou seja, tanto os 50% que estão decididos a votar no "Coiso", quanto os 10% que vão anular e os 5% indecisos, foram contemplados com a ironia e desfaçatez do candidato do diabo.

Reveja o vídeo – não é Fake News - como os cegos e apaixonados pelo fascista sempre dizem quando recebem vídeos negativos dele.

Você acha que merece essa "honraria de capim" do seu ídolo para governar o Brasil? Ou acha que a sua mulher, mãe, tia, prima ou avó "merecem ser estupradas"? Quem sabe ache que seu filho menor de idade "possa ser responsabilizado criminalmente e possa perfeitamente aprender a atira e ter uma arma"? Talvez tenha encontra o" Kit Gay ou a malandragem herdada dos negros", em algum lugar de sua casa.

Quem subscreve nesse momento é um homem que acha que as mulheres devem ganhar o mesmo salário que eu. Que os gays, lésbicas e todas as siglas afins merecem ser respeitados e tem os mesmos direitos dos héteros. Não quero a ditadura, Não quero que rasguem a constituição e nem desrespeitem as instituições como o STF e Congresso Nacional. Quero um País livre, justo e soberano, não uma província dos EUA ou de países de primeiro mundo.

Pense muito bem, quem vota no Capitão reacionário leva o General golpista de brinde e não tem como desvencilhar um do outro. Afinal os afins se atraem...

Por todos aqueles que foram inúmeras vezes veementemente agredidos pelo candidato Jair Messias Bolsonaro e seus filhos, eu voto no professor Fernando Haddad 13 e votaria quantas vezes mais fossem necessárias. Pela democracia do meu País peço que você que está indeciso ou votou errado no primeiro turno, mude o seu voto em favor do Haddad, em quanto ainda dá tempo.

Termino citando Platão: "A democracia é uma constituição agradável, anárquica e variada, distribuidora de igualdade indiferentemente a iguais e a desiguais."

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247