XP não é séria, pois cúmplice do bolsonarismo, partidária do golpismo e retrato do subcapitalismo brasileiro

www.brasil247.com - Guilherme Benchimol, dono da XP, e Jair Bolsonaro
Guilherme Benchimol, dono da XP, e Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução/Youtube | Reuters)


Por Davis Sena Filho

A XP está muito descontente, digamos até indignada e irada com os resultados de suas próprias pesquisas eleitorais. E tudo isso, caros leitores, por causa da liderança de Lula como candidato a presidente em suas apurações, por intermédio de profissionais treinados para exercer suas funções, que de pesquisa em pesquisa da XP indicavam a liderança do candidato do PT quanto à corrida eleitoral de 2022.

Além disso, e repetidamente, os números e índices apurados pelos técnicos da XP indicavam a vitória de Luiz Inácio Lula da Silva sobre o ex-capitão ainda no primeiro turno, além de vencer também no segundo turno com folga contra qualquer candidato, inclusive o preferido do dono e dos acionistas da XP, o presidente considerado fascista e desequilibrado pela comunidade internacional e por grande parte da sociedade brasileira, Jair Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por isto e por causa disto, a XP, que comprovou, ipsis litteris, que não é séria, pois cúmplice do atraso e do retrocesso histórico do bolsonarismo, bem como alma do golpismo e do subcapitalismo brasileiro, decidiu dar fim às suas pesquisas porque simplesmente o virtual candidato Lula lidera a preferência da população para ser presidente, assim como Bolsonaro está bem atrás do político de esquerda, o que, sobremaneira, deixou os clientes bolsonaristas da XP inconformados com os resultados das pesquisas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por fim, o proprietário da XP, Guilherme Benchimol, igualmente partidário do presidente de extrema direita e ultraliberal, Jair Bolsonaro, também ficou insatisfeito e furibundo com os resultados e, com efeito, resolveu não mais fazer pesquisas, a agir como um garoto mimado e malcriado, o que não surpreende a ninguém deste País fadado ao fracasso e dominado por uma "elite" econômica considerada a mais jeca, brega, atrasada, estúpida, ignorante, perversa e violenta, mas, sobretudo, subalterna e subserviente aos capitalistas e governos norte-americanos. A "elite" brazuca, a que sempre faltou-lhe vergonha na cara.

A "elite" privilegiada, endinheirada, e portadora de um sórdido complexo de vira-lata, desprovida historicamente de projeto de País e programas de governo, o que faz de seu reacionarismo de essência escravagista o instrumento para impedir o desenvolvimento do Brasil e combater os avanços sociais e de cidadania de seus trabalhadores, estudantes, aposentados e minorias, em uma luta de classe sem trégua e eterna.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E por quê? Porque a finalidade é manter suas opulências e riquezas pornográficas, benefícios e privilégios ilimitados, por gerações e gerações, sendo que a maioria, bem como seus filhos, ganha muito dinheiro no Brasil e mora no exterior, evidentemente, pois, apesar da tibieza intelectual, esse tipo de "cidadão de bem" é malandro e decorou com "louvor" os algoritmos relativos à safadeza, esperteza e iniquidade.

Agora, depois de Guilherme Benchimol e seus clientes adeptos do fascismo de Bolsonaro e de sua política econômica criminosamente concentradora de renda e riqueza baterem os pés, creio eu que emburrados e raivosos, resolveram a seus bel-prazeres, porque homens e mulheres ricos e acostumados a "fazer e acontecer" no pardieiro que se transformou o Brasil para que esse tipo de gente transformasse o "País inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro", como dizia o poeta Cazuza, e resolvesse não aceitar a pesquisa eleitoral realizada pela própria empresa XP. É surreal!

A mentalidade subdesenvolvida do empresariado brasileiro, de seus sócios, além de investidores e parte dos clientes retrata com precisão o porquê de o Pais ser subdesenvolvido e portador de miséria intelectual e pobreza de espírito de forma ampla e irrestrita, sem esquecermos jamais as nossas realidades sociais e econômicas que envergonham até o satanás, pois o Brasil é um País recordista em escravidão, que chegou a 300 anos no tempo, assim como a sociedade brasileira é pródiga em injustiça social, a serem a fome, a miséria e a violência tão alastradas pelos quatro cantos do País, que se apresentam como epidemias que envergonham a condição humana.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por sua vez, Guilherme Benchimol e seus clientes nervosinhos por Bolsonaro estar até o momento muito atrás nas pesquisas, resolveu encomendá-las, como se terceirizá-las fosse mudar a realidade dos fatos e a verdade do que se apresenta na esfera político-eleitoral. Afinal, não somente a XP, mas inúmeros institutos de pesquisa, vários deles conhecidos na praça, apontam em seus levantamentos que Lula lidera com folga a corrida presidencial e a rejeição a Bolsonaro é cada dia que passa ainda maior.

A verdade é que os pesquisadores da XP, quando podiam realizar as pesquisas de forma livre e isenta, a observar as realidades que se apresentavam, indicaram que o governo de extrema direita, tratado como pária pela comunidade internacional e de números sociais e econômicos pífios e lamentáveis, só poderia ter um único resultado: a rejeição. E assim, no momento, será em todas as pesquisas realizadas por inúmeros institutos, o dono da XP e seus clientes gostando ou não.

A ordem dos fatores não altera o produto das pesquisas e seus resultados, e o produto ofertado por Jair Bolsonaro e seu séquito de incompetentes e plenos de má-fé como ora se compreende e se observa é péssimo, bem como Guilherme Benchimol sabe disso, com a parceria do Ipespe ou não, pois Lula continuará à frente no que tange às pesquisas, se houver respeito à ordem democrática, à Constituição e ao Estado Democrático de Direito.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Então sugiro, já que os clientes da XP estão muito insatisfeitos, que Benchimol pare de contratar pesquisas eleitorais e que os clientes dele parem de encher o saco e tratem de ganhar dinheiro como sempre fizeram, com Lula ou sem Lula. Burrice, ignorância, insensatez, paixão política ou o que for tem de ter limites, porque a verdade é que essa gente bisonha e tacanha é plena de preconceito ideológico, que prejudica profundamente o desenvolvimento e a soberania do País. Bastam os preconceitos contra os negros, índios, mulheres, pobres, pessoas com deficiência, homossexuais, origem social e de classe.

Lula aparece nas pesquisas da XP em agosto com 40% dos votos e Bolsonaro com apenas 24%. No segundo turno, o líder de esquerda e trabalhista aparece com 51% a 32% em relação a Bolsonaro, cujo governo tem a reprovação de 54% (ruim/péssimo) dos entrevistados.

Como se observa, não adianta o dono da XP e seus clientes ricos ficarem incomodados e revoltados, a fazer beicinhos e rolar no chão, a gritar malcriações, como fazem os filhinhos da mamãe ou do papai mimados e cheios de manias, quando não são atendidos em seus desejos e elucubrações dignos de pestinhas que irão morrer velhos sem nunca terem conseguido chegar à maturidade ou à vida adulta em todo o decorrer de suas vidas opulentas, fúteis, consumistas e levianas.

Finalizo o artigo a informar o que todo mundo sabe: ontem (22/09) o IPEC (sendo que antes dele vários institutos de pesquisas indicam Lula muito à frente de Bolsonaro) divulgou que o político do PT lidera as pesquisas com mais de 20 pontos percentuais em relação a Bolsonaro. Na pesquisa, constam ainda dois cenários.

No primeiro, Lula possui 48% das intenções de votos, enquanto Bolsonaro tem apenas 23%, bem como o líder do PT manteve os 11 pontos percentuais acima de todos seus adversários juntos, fator este que o faria vencer as eleições presidenciais de 2022 no primeiro turno.

No segundo cenário, Lula se coloca no limite da margem de erro, com 45% das intenções de voto, sendo que Bolsonaro tem apenas 22% daqueles que estão dispostos a votar nele. Neste quadro, Lula ficaria à espera, por estar no limite da margem de erro, para vencer as eleições ainda no primeiro turno ou se iria ser confirmada a realização do segundo turno. Tudo isso se as eleições fossem hoje.

É assim que a banda toca, e a XP de Guilherme Benchimol e sua trupe se incomodam com a realidade político-eleitoral e, autoritários e democraticamente indigentes, se contrapõem à soberania das decisões do voto constitucional e popular e por isso se incomodaram com a liderança de Lula nas pesquisas e com a forte rejeição a Bolsonaro, que se comportou em Nova York como um autêntico bárbaro ou ogro, que os clientes do Benchimol tanto gostam e admiram.

Que a XP e seus clientes plenos de caprichos e aleivosias saiam desse ramo de atividade e parem de encher o saco da Nação. Que vão para Miami ou Orlando desfrutá-las como cidadãos rancorosos e odientos de terceiro mundo, porque há gerações enojados de serem brasileiros! É isso aí. 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email