A covardia da Prefeitura da cidade “limpa” de São Paulo

A prefeitura do senhor Gilberto Kassab pretende proibir a distribuição de comida aos moradores de rua

Poucas vezes na vida vi coisa tão covarde. A esta altura da vida ainda sou surpreendido pela covardia, verdadeira perversidade a que os tecnocratas podem chegar. O tecnocrata é aquele sábio que fica sentado na sua cadeira em seu gabinete imaginando coisas para aborrecer o cidadão. O tecnocrata da cidade “limpa” de São Paulo é especial. É uma peça rara no meio deste lixo.

A Prefeitura Municipal de São Paulo, do senhor prefeito da cidade “limpa” Gilberto Kassab, pretende proibir a distribuição de comida aos moradores de rua. Essa comida é distribuída todos os dias por cerca de 50 entidades assistenciais. A Prefeitura da cidade “limpa” de São Paulo quer que a comida seja entregue aos abrigos, não nas ruas, onde ficam homens, mulheres e crianças sem futuro nenhum na vida. O senhor prefeito da cidade “limpa” Gilberto Kassab quer que os estudos estejam concluídos em 30 dias.

O senhor secretário da Segurança Urbana da cidade “limpa”, Edsom Ortega, já avisou do alto do cargo que ocupa neste lixo: Quem não cumprir a medida sofrerá conseqüências. Ele disse assim: “Os que insistirem serão enquadrados administrativamente e criminalmente”. Quer dizer, dar comida aos moradores de rua ou a quem tem fome passará a ser crime. O presidente de uma das entidades que distribui comida para esses seres humanos esmagados, o grupo “Anjos da Noite”, Kaká Ferreira, respondeu que seu grupo não deixará de distribuir as 800 refeições semanais nem que seja preciso entrar com uma liminar na Justiça.

Kaká Ferreira observou: “Se dar comida para quem precisa é crime, o que eles fazem lá na Prefeitura eu não sei o que é”. Felizmente o Ministério Público entrou nessa história contra a Prefeitura da cidade “limpa” de São Paulo do senhor Gilberto Kassab. Por meio de nota, o Ministério Público disse que não é admissível a restrição da distribuição de alimentos aos moradores de rua em São Paulo.

O promotor Alexandre Marcos Pereira, da Promotoria de Justiça de Direitos Humanos, afirmou que os voluntários preenchem a falta do Poder Público, que deveria suprir a necessidade de alimentação de todas as pessoas que moram nas ruas da cidade. O promotor ainda disse que intervirá caso os voluntários sejam impedidos de realizar as ações assistenciais.

Faz muito bem o promotor. É uma esperança a mais contra os tecnocratas da cidade “limpa” de São Paulo chefiados pelo senhor prefeito. Uma gente fria, gente inútil. O que eu penso dessa gente não posso escrever aqui. Uma gente desclassificada. Eu, por mim, já sei porque poderei ser preso proximamente, caso essa covardia seja levada para frente, conforme querem os tecnocratas ridículos com tendências nazistas que não têm o que fazer na vida. Eu continuarei a fazer o que faço. Eu quero ser preso. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247