"A República de Curitiba não tem abrigo na Constituição", diz Gilmar

Ministro do STF Gilmar Mendes afirmou que as “instituições de elite do sistema” estão sendo “fortemente” atingidas pela divulgação das mensagens da Vaza Jato, que revelou o conluio de membro da força-tarefa da Lava Jato, e que “a chamada República de Curitiba, não tem abrigo na Constituição”

Ministro Gilmar Mendes em sessão da 2ª turma do STF.
Ministro Gilmar Mendes em sessão da 2ª turma do STF. (Foto: Nelson Jr./SCO/STF 11/06/2019)

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes afirmou que as “instituições de elite do sistema” estão sendo “fortemente” atingidas pela divulgação das mensagens da Vaza Jato, que revelou o conluio de membro da força-tarefa da Lava Jato, e que “a chamada República de Curitiba, não tem abrigo na Constituição”.

Para o ministro é necessário reescrever a Constituição. “Estamos escrevendo nossas leis, estamos reescrevendo a Constituição. Estado de direito é um modelo em que não há soberanos, todos estão submetidos à lei”. 

Ainda segundo ele, “esse modelo autonomista, em que o corregedor tem constrangimento de fazer correição em relação a um procurador, esse modelo tem que ser superado. Está levando a um modelo de soberanos”.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247