"A segunda vaga será de um evangélico", diz Bolsonaro sobre indicação ao STF

Em live, Jair Bolsonaro rebateu críticas à indicação de Kássio Marques para a vaga de Celso de Mello. “Todo mundo aqui ao longo de 14 anos de PT teve alguma ligação. Não é por isso que o cara é comunista, é socialista”, afirmou

(Foto: Reprodução/Youtube)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro confirmou na noite desta quinta-feira (1) a indicação do desembargador do TRF-1 Kassio Nunes Marques para a vaga de Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF). 

Em live nas redes sociais, Bolsonaro disse que indicará um evangélico para a vaga na Suprema Corte que será aberta em 2021 com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello. 

"Essa segunda vaga será de um evangélico", disse ele, citando os nomes do ministro da Justiça, André Mendonça, e do secretário-geral da Presidência, Jorge Oliveira. 

Bolsonaro também rebateu críticas sobre a indicação de Kassio Nunes Marques ao STF. "Todo mundo aqui ao longo de 14 anos de PT teve alguma ligação. Não é por isso que o cara é comunista, é socialista”, afirmou Bolsonaro. 

Ele também defendeu a decisão do desembargador que liberou a compra de lagosta para o cardápio dos ministros do STF. "Vão desqualificar o desembargador só porque ele deu uma liminar para retomar o cardápio do Supremo?", questionou Bolsonaro. "Não tem nada demais comer lagosta. Qual é o problema? Quem pode, come. Quem não pode, não come", afirmou. 

"Vocês querem Sérgio Moro no Supremo?"

Bolsonaro também mencionou o nome do ex-juiz da Lava Jato Sérgio Moro. Ao defender o nome de Kássio Marques, ele deu a entender que o desembargador seria leal aos seus interesses no STF, enquanto Moro demonstrou que não seria. 

"Você quer que eu troque o Kássio pelo Sérgio Moro? Vocês querem o Sérgio Moro ministro do Supremo? Será que ele vai ser um ministro leal às nossas causas? Será que ele vai ser aprovado no Senado?", questionou. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247