Abaixo-assinado pede que Bolsonaro se retrate de declarações falsas sobre nazismo

Abaixo-assinado, criado pelo Colunista do Brasil 247 Mauro Nadvorny, que reside em Israel, visa pressionar o presidente Jair Bolsonaro e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para que se retratem acerca das declarações de que o nazismo foi um movimento de esquerda; declaração onde Bolsonaro afirma que o nazismo foi um "movimento de esquerda" foi feita nesta terça-feira (2), durante visita oficial a Israel; o próprio Museu do Holocausto, porém, destaca que o nazismo foi um movimento de extrema-direita 

Abaixo-assinado pede que Bolsonaro se retrate de declarações falsas sobre nazismo
Abaixo-assinado pede que Bolsonaro se retrate de declarações falsas sobre nazismo

247 - Um abaixo-assinado, criado pelo Colunista do Brasil 247 Mauro Nadvorny, que reside em Israel, visa pressionar o presidente Jair Bolsonaro e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para que se retratem acerca das declarações de que o nazismo foi um movimento de esquerda.

Além da retratação histórica acerca do nazismo, considerado um movimento de extrema direita por historiadores de todo o mundo, a petição pede ainda que seja feito "um pedido de desculpas ao povo brasileiro por fazer o país ser motivo de chacota internacional" e que seja enviada uma correspondência oficial da Presidência da República ao Yad Vashem [Museu do Holocausto] que explique as declarações anteriores como equivocadas".

Declaração onde Bolsonaro afirma que o nazismo foi um "movimento de esquerda" foi feita nesta terça-feira (2), durante visita oficial a Israel. O próprio Museu do Holocausto, porém, destaca em uma análise histórica em seu site que o genocídio de 6 milhões de judeus foi decorrente do clima de frustração na Alemanha após a Primeira Guerra Mundial e que "junto a intransigente resistência e alertas sobre a crescente ameaça do Comunismo, criou solo fértil para o crescimento de grupos radicais de direita na Alemanha, gerando entidades como o Partido Nazista" (leia no Brasil 247)

Confira aqui a petição.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247