Abalado, Bolsonaro chama de "cartinha" manifesto pela democracia que já reúne mais de 700 mil apoiadores

Novo ataque de Bolsonaro contra o manifesto foi feito durante um culto promovido pela bancada evangélica do Congresso

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Reuters/Ueslei Marcelino)


247 - Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar a “Carta aos Brasileiros e Brasileiras em Defesa do Estado Democrático de Direito”, que já reúne cerca 700 mil assinaturas e pode virar uma marcha pela democracia, chamou o documento de “cartinha” e afirmou “pedir a Deus que o povo não sinta as dores do comunismo". As declarações de Bolsonaro foram feitas nesta quarta-feira (3) em um culto promovido pela bancada evangélica do Congresso, uma de suas bases de apoio.  

"Nenhum de vocês que assinaram cartinhas por aí se manifestaram naquele momento", disse Bolsonaro em referência às medidas de isolamento social adotadas por governadores e prefeitos para conter o avanço da pandemia de Covid-19 no Brasil. "Vocês todos sentiram um pouco do que é ditadura", completou, de acordo com o jornal Folha de S. Paulo. Bolsonaro, contudo, é um defensor contumaz da ditadura militar instalada no país em 1964, que prendeu, torturou e matou milhares de brasileiros ao longo de 21 anos. 

No evento, Bolsonaro demonstrou receio de perder a eleição para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao afirmar que tem a “missão” de evitar o "comunismo" no Brasil. "Tenho o hábito de todo dia, quando me levanto, me concentro, agradeço pela missão, mas peço a Deus que meu povo, nosso povo, não sinta as dores do comunismo". "Nós somos a maioria, nós somos do bem, e tenho certeza que venceremos essa batalha", emendou.  

No discurso, ele também voltou a disparar fake news contra a esquerda ao afirmar que os adversários querem impor a ideologia de gênero e sexualizar crianças "de cinco, seis anos".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247