ABJD pede ao Conselho do MP que investigue esquema de palestras de Deltan

A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia pede que o plenário do conselho reanalise o pedido de apuração diante das novas revelações trazidas pelo trechos das conversas em que o chefe da força tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e outros procuradores elaboram um “plano de negócios” para lucrar com palestras

(Foto: Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) apresenta nesta segunda-feira (15) embargos de declaração ao Conselho Nacional do Ministério Público contra o arquivamento sumário da representação feita pelo corregedor do órgão, corregedor Orlando Rochadel. 

Os juristas pedem que o plenário do conselho reanalise o pedido de apuração diante das novas revelações trazidas pelo trechos das conversas em que o chefe da força tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e outros procuradores elaboram um “plano de negócios” para lucrar com palestras, diante da visibilidade da Lava Jato na mídia.

A ABJD já havia solicitado ao Conselho a apuração das condutas dos procuradores Dallagnol e Carlos Fernando dos Santos Lima, mas a reclamação disciplinar foi recusada pelo corregedor. 

Nesses embargos, a entidade aponta as contradições, obscuridades e omissões na decisão de arquivamento que concluiu pela ausência de ilícitos, sem analisar os conteúdos divulgados pelo site The Intercept Brasil e outros portais.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247