Ação da PF contra líder do governo no Senado deve voltar a acirrar os ânimos de Bolsonaro contra a corporação

A operação da PF que teve como alvo o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, está sendo vista como uma retaliação contra as tentativas de interferência de Jair Bolsonaro no comando da corporação. Integrantes do núcleo bolsonarista avaliam que a ação da PF visou atingir o governo e fincar o pé quanto à independência da instituição

(Foto: PR | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A operação da PF deflagrada nesta quinta-feira (19) e que teve como alvo o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), está sendo vista como uma retaliação contra as tentativas de interferência de Jair Bolsonaro no comando da corporação. Segundo o blog da jornalista Bela Megale, integrantes do núcleo bolsonarista avaliam que a ação da PF visou atingir o governo e fincar o pé quanto à independência da instituição. 

A aposta, segundo ela, é que o clima entre a PF e Jair Bolsonaro deve se acirrar, respingando no ministro da Justiça, Sérgio Moro, a quem a PF é subordinada uma vez que a operação aconteceu no mesmo dia em que o diretor-geral do órgão, Mauricio Valeixo, retornou das férias. 

Bolsonaro já havia anunciado que pretendia trocar o diretor-geral da PF, o que abriu uma crise que quase levou à saída de Moro do primeiro escalão do governo. Agora, com esta nova operação, existe o temor que os ânimos voltem a se acirrar. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247