"Achei que fosse vetar", diz Zambelli desapontada com Bolsonaro

Por meio de sua página nas redes sociais, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) demonstra que ficou desapontada com a decisão de Jair Bolsonaro de manter no pacote anticrime a figura do "juiz de garantias", sendo a mais dura derrota de Sérgio Moro no governo federal

Deputada Carla Zambelli e Jair Bolsonaro
Deputada Carla Zambelli e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A deputada Carla Zambelli (PSL-SP) demonstrou desapontamento com a decisão de Jair Bolsonaro de criar a figura do "juiz de garantias", que terá a responsabilidade de fiscalizar os atos de um juiz de instrução, impedindo condutas como a de Sérgio Moro quando era juiz da Lava Jato.

Por meio de sua página nas redes sociais, a deputada relata que participava do grupo de trabalho do pacote anticrime, mas decidiu sair quando percebeu que iria ser derrotada na votação para derrubar o juiz de garantias. 

"Achei q o PR @jairbolsonaro fosse vetar isso e a revisão de prisão preventiva a cada 90 dias", escreveu a parlamentar.

E completa: "Mas nem tudo parecem flores quando se trata de democracia e independência entre poderes. Se ele vetasse, o Congresso derrubaria? É difícil se colocar no lugar do PR neste momento. Eu e vocês teríamos vetado e jogado de volta para o legislativo, mas parece haver algo a mais".

Nesta quarta-feira (25), os apoiadores do ex-juiz colocaram a hashtag #Bolsonarotraidor no topo dos assuntos mais comentados no Twitter. Entre os que ajudaram a subi-la, alguns ex-bolsonaristas arrependidos como o youtuber Nando Moura.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247