Acordo que tira Baiano da cadeia cita filho de Lula

Segundo nota publicada pelo jornalista Lauro Jardim, em sua estreia no jornal O Globo, a delação premiada do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, envolveria o filho do ex-presidente Lula, Fábio Luis Lula da Silva; no acordo, homologado pelo ministro Teori Zavascki, ele teria dito que arcou com despesas de Fábio Luis, estimadas em cerca de R$ 2 milhões; graças a essa delação, Baiano deve sair da prisão no dia 18 de novembro e poderá voltar a viver em sua cobertura de 800 metros quadrados na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro; delação garantiu liberdade

www.brasil247.com - Segundo nota publicada pelo jornalista Lauro Jardim, em sua estreia no jornal O Globo, a delação premiada do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, envolveria o filho do ex-presidente Lula, Fábio Luis Lula da Silva; no acordo, homologado pelo ministro Teori Zavascki, ele teria dito que arcou com despesas de Fábio Luis, estimadas em cerca de R$ 2 milhões; graças a essa delação, Baiano deve sair da prisão no dia 18 de novembro e poderá voltar a viver em sua cobertura de 800 metros quadrados na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro; delação garantiu liberdade
Segundo nota publicada pelo jornalista Lauro Jardim, em sua estreia no jornal O Globo, a delação premiada do lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, envolveria o filho do ex-presidente Lula, Fábio Luis Lula da Silva; no acordo, homologado pelo ministro Teori Zavascki, ele teria dito que arcou com despesas de Fábio Luis, estimadas em cerca de R$ 2 milhões; graças a essa delação, Baiano deve sair da prisão no dia 18 de novembro e poderá voltar a viver em sua cobertura de 800 metros quadrados na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro; delação garantiu liberdade (Foto: Leonardo Attuch)


247 – O lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, teria citado o nome do filho do ex-presidente Lula, Fábio Luis Lula da Silva, em seu acordo de delação premiada.

Graças a esse acordo, homologado pelo ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, Baiano deixará a carceragem de Curitiba no dia 18 de novembro e voltará a viver em sua cobertura de 800 metros quadrados, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

A informação, publicada pelo jornalista Lauro Jardim, em sua estreia no jornal O Globo, dá conta de que Baiano teria arcado com despesas de cerca de R$ 2 milhões de Fábio Luis. O colunista diz ainda que Baiano confirmou manter relações com o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), mas não teria dito nada "muito arrasador".

Eis a íntegra da nota:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Delação explosiva

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Está destinada a causar um estrondoso tumulto a delação premiada de Fernando Baiano, cuja homologação foi feita na sexta-feira pelo ministro Teori Zavascki. O operador (de parte) do PMDB na Petrobras pôs no olho do furacão nada menos do que Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha. Baiano contou que pagou despesas do primogênito de Lula no valor de cerca de R$ 2 milhões. Ao contrário dos demais delatores, que foram soltos logo após a homologação das delações, Baiano ainda fica preso até 18 de novembro, quando completa um ano encarcerado. Voltará a morar em sua cobertura de 800 metros quadrados na Barra da Tijuca. A propósito, quem teve acesso à delação conta que Eduardo Cunha é, sim, citado por Baiano. O operador admite ter relações com o presidente da Câmara, mas não entrega nada arrasador contra Cunha.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email