Adriano Nóbrega morreu como 'queima de arquivo', afirma seu advogado

"Ele me disse assim: 'doutor, ninguém está aqui para me prender. Eles querem me matar. Se me prenderem, vão matar na prisão. Tenho certeza que vão me matar por queima de arquivo'. Palavras dele", afirmou o advogado Paulo Emílio Catta Preta, que atuava na defesa do ex-PM Adriano Nóbrega

Ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, acusado de chefiar milícias no Rio
Ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, acusado de chefiar milícias no Rio (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O advogado Paulo Emílio Catta Preta, que atuava na defesa do ex-PM Adriano Nóbrega, afirmou neste domingo, 9, que a morte do seu cliente foi uma queima de arquivo. 

"Ele me disse assim: 'doutor, ninguém está aqui para me prender. Eles querem me matar. Se me prenderem, vão matar na prisão. Tenho certeza que vão me matar por queima de arquivo'. Palavras dele", afirmou Catta Preta.

Questionado pelo jornal O Globo sobre o motivo para queima de arquivo, o advogado disse que o cliente não mencionou. "Eu o aconselhei a se apresentar, pois temia que algo pior acontecesse. Ele não me disse o porquê achava que iria morrer. Acho que ele já suspeitava que seria morto por queima de arquivo", afirmou o advogado. 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email