Advogada diz que foi abusada aos 16 anos por João de Deus na presença do pai

Camila Correia Ribeiro contou ao programa Fantástico, da TV Globo, que, em 2008, foi vítima do médium João de Deus durante sessão espiritual para tratar Síndrome do Pânico; segundo ela, o pai estava na mesma sala, a poucos metros de distância, mas de costas e rezando de olhos fechados; a família levou o caso à Justiça, mas depois de cinco anos, João de Deus foi absolvido, em 2013

Advogada diz que foi abusada aos 16 anos por João de Deus na presença do pai
Advogada diz que foi abusada aos 16 anos por João de Deus na presença do pai (Foto: Reprodução)

247 - A advogada Camila Correia Ribeiro contou ao programa Fantástico, da TV Globo, que, em 2008, foi vítima do médium João de Deus durante sessão espiritual para tratar Síndrome do Pânico. Segundo ela, o pai estava na mesma sala, a poucos metros de distância, mas de costas e rezando de olhos fechados, e não percebeu o que acontecia. Na época, ela tinha 16 anos.

O pai também deu entrevista ao programa e disse ter se sentido muito mal quando soube do abuso. "Eu não pude salvar minha filha", declarou. Os dois levaram o caso à delegacia da região da família, que mora em Minas Gerais, e o caso chegou a tramitar na Justiça. Depois de cinco anos, saiu a sentença: João de Deus foi absolvido. Segundo a juíza, o pai poderia ter salvado a filha e ela, poderia ter gritado.

Camila foi uma das primeiras mulheres que procuraram a Justiça para denunciar o médium por abusos, em 2008. Antes disso, outra jovem, de 16 anos, também de Minas Gerais, denunciou o médium em 1980. Ela desistiu de levar o caso adiante, mas Camila foi até o fim.

O médium, cujo nome verdadeiro é João Teixeira de Faria, se entregou à polícia neste domingo 16 e foi preso. Ele é acusado de abuso sexual por mais de 300 mulheres enquanto realiza seus atendimentos espirituais na casa Dom Inácio de Loyola, no município de Abadiânia, em Goiás. Ele nega todas as acusações.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247