Advogado de suposto hacker diz que cliente ouviu da PF: "você aqui não tem direito a nada"

Advogado de dois dos supostos quatro hackers acusados de invadirem o celular de Moro, Dallagnol e outras autoridades disse que os suspeitos viajaram de São Paulo a Brasília algemados

Polícia Federal e suspeito de hackear celulares de Moro e outras autoridades
Polícia Federal e suspeito de hackear celulares de Moro e outras autoridades (Foto: REprodução)

Revista Fórum - De acordo com Ariovaldo Moreira, advogado de Elias Santos e sua mulher, Suelen Oliveira, dois dos quatro suspeitos de terem hackeado o celular do ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, seus clientes demoraram a ter autorização para ligar para a defesa e viajaram de São Paulo a Brasília algemados.

“[Elias Santos] tentou falar comigo o todo o tempo, da casa dele até a PF de São Paulo, e a todo momento: ‘cala a boca, você aqui não tem direito a nada’. Foi essa frase que ele me falou”, disse o advogado Moreira.

Questionado se eu cliente tem alguma vinculação ou simpatia partidária, Ariovaldo respondeu. “Ele [Santos] me disse: ‘Rapaz, eu detesto isso’”. O advogado disse que seu cliente já foi a uma passeata de Bolsonaro e a filmou com um drone. Mas afirmou que ele não é apoiador do presidente.

Informações da Folha.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247