Afrânio Jardim: Judiciário e Ministério Público estão alinhados com a direita

O jurista Afrânio Silva Jardim expôs as arbitrariedades contidas em mais uma sentença proferida ao ex-presidente Lula, dessa vez condenado a cumprir mais 12 anos e 11 meses de detenção, referente ao processo inconsistente do sítio de Atibaia (SP); em sua análise à TV 247, ele considera que Lula é vítima de uma  "farsa" e condena o fato do Judiciário e Ministério Público estarem "compromissados ideologicamente com a direita", assista 

Afrânio Jardim: Judiciário e Ministério Público estão alinhados com a direita
Afrânio Jardim: Judiciário e Ministério Público estão alinhados com a direita

TV 247 -  O jurista Afrânio Silva Jardim, professor associado de Direito Processual Penal da Uerj e considerado um dos maiores processualistas do Brasil, expôs as arbitrariedades contidas em mais uma sentença proferida ao ex-presidente Lula, dessa vez condenado a cumprir mais 12 anos e 11 meses de detenção, referente ao processo inconsistente do sítio de Atibaia (SP). Em sua análise à TV 247, ele considera que Lula é vítima de uma  "farsa"  e condena o fato do Judiciário e Ministério Público estarem "compromissados ideologicamente com a direita". 

Entenda o caso

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado, nesta quarta-feira (6), a 12 anos e 11 meses por corrupção e lavagem de dinheiro no processo da Lava Jato que apura se ele recebeu propina por meio da reforma de um sítio em Atibaia (SP). Todo o processo é baseado apenas em delações premiadas, sem provas que caracterizam algum crime. 

Ao analisar a sentença que condenou Lula, proferido pela juíza de primeira instância que substituiu Sérgio Moro no caso, Gabriela Hardt, Afrânio ressalta ela apenas "colou, colou e colou algumas peças do processo que podem caracterizar alguns indícios contra o acusado". 

"Não tenho dúvida alguma que a 13 Vara Criminal Federal de Curitiba é absolutamente incompetente para julgar o processo do ex-presidente Lula", avalia. 

Ele segue suas críticas a conduta do Ministério Público e poder Judiciário. Em sua opinião, "ambos estão compromissados ideologicamente com a direita". 

"O ex-presidente Lula não merecia toda esta farsa. A democracia não é compatível com esta farsa. O Estado de Direito não é compatível com esta farsa. O poder judiciário não é compatível com qualquer farsa", conclui. 

Isncreva-se na TV 247 e confira a íntegra da entrevista 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247