Agentes da PF entregam distintivos e armas em SP

Ato simbólico dá início a greve nacional da corporação nesta terça; categoria reivindica reestruturação na carreira dos policiais; Sindicato dos Servidores da Polícia Federal de São Paulo, Alexandre Santana Sally diz que negociações não avançam há mais de três anos

Agentes da PF entregam distintivos e armas em SP
Agentes da PF entregam distintivos e armas em SP (Foto: Agência Brasil)

247 – Num ato simbólico em São Paulo, servidores da Polícia Federal entregam distintivos e armas, dando início a uma paralisação nacional da categoria nesta terça-feira 7, por tempo indeterminado. Os trabalhadores reivindicam uma reestruturação na carreira dos policiais, especialmente em relação aos agentes, escrivães e papiloscopistas.

De acordo com o presidente da Sindicato dos Servidores da Polícia Federal de São Paulo (Sindpolfsp), Alexandre Santana Sally, há mais de três anos o governo federal se arrasta numa negociação que não avançou.

Os delegados também estão solidários com o pleito de recomposição das perdas inflacionárias das demais carreiras da Polícia Federal, uma vez que a defasagem salarial é generalizada na instituição. Os delegados de Polícia Federal defendem que a paralisação não cause prejuízos às operações de combate aos desvios de recursos públicos e contra a corrupção, sobretudo eleitoral.

Em Brasília, os delegados participarão de ato público às 14h30 em frente ao Ministério do Planejamento. A atividade está sendo realizada em conjunto com as demais carreiras típicas de Estado. Em todo Brasil, serão realizadas manifestações nas Superintendências e unidades descentralizadas.

Após esta quarta-feira 8, se não houver alguma sinalização favorável do governo, a categoria diz que intensificará o movimento. Segundo a ADPF, novas paralisações voltarão o ocorrer de maneira crescente, com 48 e 72 horas de paralisação até a deflagração greve geral por tempo indeterminado.

Marcelo Camargo/ABr

Marcelo Camargo/ABr

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247