Alagoas bate recorde suspeito no Minha Casa

Senador Renan Calheiros teria usado influência na Caixa para construir 26,8 mil unidades habitacionais por mais de R$ 1 bilhão; empreiteira de Uchôa, considerado o laranja do peemedebista, faturou mais de R$ 70 milhões no programa

Alagoas bate recorde suspeito no Minha Casa
Alagoas bate recorde suspeito no Minha Casa
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Construtora Uchôa, do irmão de Tito Uchôa, faturou mais de R$ 70 milhões no programa do Minha Casa, Minha Vida em Alagoas nos últimos dois anos.

Uchôa é sócio do filho de Renan Calheiros (PMDB), o deputado federal Renan Filho (PMDB), em uma gráfica e em duas rádios, e é apontado como laranja do peemedebista. Sua mulher, Vânia Uchôa, era funcionária do gabinete do senador.

Segundo o Estadão, Renan teria usado sua influência na Caixa Econômica Federal (CEF) e o comando político de 80% dos municípios para fazer contratações sem processo de licitação. O Estado figura entre os maiores contratantes do Minha Casa, superando até a meta do próprio governo, que era construir 13 mil unidades.

Hoje, mais de 26,8 mil unidades habitacionais já foram contratadas por mais de R$ 1 bilhão.

Após desembolsar para o "Minha Casa Minha Vida", em ano de eleição, mais do que em três anos anteriores ao pleito, o governo estabeleceu uma nova regra. Nesta segunda-feira, por meio de uma portaria, foi publicado no Diário Oficial da União (DOU): "autoridades ou servidores públicos" não podem fazer "promoção pessoal" em eventos de um dos principais projetos da presidente Dilma Rousseff.

A ONG Contas Abertas divulgou um levantamento que detalha os valores pagos pelo programa. Em 2012, foi aplicado no Minha Casa Minha Vida R$ 10,9 bilhões, contra R$ 10,6 bilhões entre 2009 e 2011 (R$ 1,5 bi em 2009, R$1,5 bi em 2010 e R$ 7,5 bi em 2011).

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247