Alckmin quer agenda com líderes religiosos para aproximar Igreja Católica do governo Lula

Ideia é ter ao menos um encontro mensal com parlamentares e demais lideranças de forma a integrar as mais diversas correntes religiosas

www.brasil247.com - O vice-presidente, Geraldo Alckmin,e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a primeira reunião ministerial, no Palácio do Planalto
O vice-presidente, Geraldo Alckmin,e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, durante a primeira reunião ministerial, no Palácio do Planalto (Foto: José Cruz/Agência Brasil)


247 - O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin (PSB), está trabalhando para aproximar a Igreja Católica do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Nesta linha, Alckmin já participou de uma reunião com o arcebispo emérito de Aparecida, Raymundo Damasceno, e, segundo a Folha de S. Paulo, planeja realizar ao menos um encontro mensal no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-Presidente da República, para reunir líderes religiosos, empresariais e políticos a fim de fortalecer o governo.

“A ideia é fazer um café da manhã com parlamentares e demais lideranças e, ao final, realizar uma missa ou uma palestra menos formal em que integrantes das mais distintas religiões possam passar uma mensagem de paz e união”, ressalta a reportagem.

Ainda segundo o periódico, Lula tem dito a interlocutores que vê com bons olhos a movimentação de Alckmin que esta seria uma das razões que o levou a convidar Alckmin para a sua chapa.

Alckmin também vem tentando aproximar o governo Lula do segmento evangélico, uma das bases do governo Jair Bolsonaro (PL) no Congresso, além de manter “as articulações para impedir que o governo fique isolado na esquerda e amplie o diálogo com o centro e a centro-direita”, destaca a reportagem. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247