Alimentos na licitação do avião de Temer tinham preços acima do mercado

Vários do ítens pedidos na licitação de R$ 1,7 milhão para serviço de bordo no avião de Michel Temer — cancelada nesta terça após repercussão negativa— tinham preços acima dos praticados no mercado; é o caso, por exemplo, da latinha de Coca-cola de 350 ml, que custa em média R$ 2,59 no mercado, mas que tinha valor de até R$ 4,17 previsto no edital; mesmo os polêmicos potinhos de sorvete Haagen-Dazs não sairiam tão caro no mercado: R$ 11,25, contra R$ 15,09 na licitação de Temer

Vários do ítens pedidos na licitação de R$ 1,7 milhão para serviço de bordo no avião de Michel Temer — cancelada nesta terça após repercussão negativa— tinham preços acima dos praticados no mercado; é o caso, por exemplo, da latinha de Coca-cola de 350 ml, que custa em média R$ 2,59 no mercado, mas que tinha valor de até R$ 4,17 previsto no edital; mesmo os polêmicos potinhos de sorvete Haagen-Dazs não sairiam tão caro no mercado: R$ 11,25, contra R$ 15,09 na licitação de Temer
Vários do ítens pedidos na licitação de R$ 1,7 milhão para serviço de bordo no avião de Michel Temer — cancelada nesta terça após repercussão negativa— tinham preços acima dos praticados no mercado; é o caso, por exemplo, da latinha de Coca-cola de 350 ml, que custa em média R$ 2,59 no mercado, mas que tinha valor de até R$ 4,17 previsto no edital; mesmo os polêmicos potinhos de sorvete Haagen-Dazs não sairiam tão caro no mercado: R$ 11,25, contra R$ 15,09 na licitação de Temer (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Vários do ítens pedidos na licitação de R$ 1,7 milhão para serviço de bordo no avião de Michel Temer — cancelada nesta terça após repercussão negativa— tinham preços acima dos praticados no mercado. É o caso, por exemplo, da latinha de Coca-cola de 350 ml, que custa em média R$ 2,59 no mercado, mas que tinha valor de até R$ 4,17 previsto no edital. Mesmo os potinhos de sorvete Haagen-Dazs não sairiam tão caro no mercado: R$ 11,25, contra R$ 15,09 na licitação de Temer.

As informações são de O Globo.

Um dos maiores casos de discrepância é no pote de creme de avelã Nutella: R$ 20,87 na média do mercado, mas R$ 34 no avião presidencial.

"Para o café da manhã de Temer no avião, foram encomendados 200 cafés da manhã prontos, ao custo de R$ 96 cada, com presunto de parma e queijos brie, provolone e muçarela de búfala. O maior gasto, no entanto, seria com tortas de chocolate. Foi pedida uma tonelada e meia de torta, ao custo total de R$ 96 mil.

Entre os produtos especificados, estão havia quatro tipos de açúcar, seis tipos de iogurte e seis tipos de geleia. Só de geleia, seriam gastos R$ 27.500. Com sal do Himalaia, aquele rosa, a previsão era de R$ 1.600."

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247