Altman defende que esquerda se arme caso decretos de Bolsonaro sejam aprovados

Apesar do dever de lutar contra o decreto, Altman defende que, se aprovado, militantes de esquerda deveriam "exercer todos os direitos legais de adquirir e possuir armas, além de buscarem treinamento"

Breno Altman
Breno Altman (Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

 247 - O jornalista Breno Altman defendeu que militantes de esquerda se armem, após o decreto de Jair Bolsonaro que facilita o acesso a armas e munições, editado no último sábado (13).

Com a medida, o governo aumentou de quatro para seis o limite de armas de fogo que cada cidadão pode adquirir.

Apesar do dever de lutar contra o decreto, Altman defende que, se aprovado, militantes de esquerda deveriam "exercer todos os direitos legais de adquirir e possuir armas, além de buscarem treinamento". 

Como revelado por Eduardo Bolsonaro, a medida não deve se restringir apenas a caçadores, colecionadores e atiradores. Ontem (15), o deputado deixou escapar que seu verdadeiro objetivo é armar uma milícia incentivada pelo ódio contra um suposto "comunismo" e ideologia de gênero nas escolas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email