Alvo da CPI, Wajngarten dispara contra Pazuello

Ex-ministro da Secom, que será investigado na CPI por não fazer campanhas de esclarecimento da população e por estimular o negacionismo, Fábio Wajngarten tenta se salvar disparando contra Eduardo Pazuello

(Foto: PR | ABR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) Fábio Wajngarten deu entrevista à revista Veja que circula neste fim de semana e acusou a gestão do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pela atuação pífia do governo na imunização contr a Covid-19. 

Um dos próvaveis alvos da CPI do Genocídio, Wajngarten disse que chegou a negociar com a Pfizer os termos de um contrato para fornecimento do oimunizante contra a covid-19, depois que o Ministério da Saúde ignorou uma oferta da fabricante de 70 milhões de doses do imunizante.

Questionado sobre o que ocorreu que o contrato não prosperou, Wajngarten respondeu: "Incompetência e ineficiência. Quando você tem um laboratório americano com cinco escritórios de advocacia apoiando uma negociação que envolve cifras milionárias e do outro lado um time pequeno, tímido, sem experiência, é isso que acontece", afirmou. "Estou me referindo à equipe que gerenciava o Ministério da Saúde nesse período", acrescentou. 

PUBLICIDADE

O ex-chefe da Secom tentou eximir Jair Bolsonaro de responsabilidade pela catástrofe sanitária que já matou mais de 380 mil brasileiros. 

"O presidente Bolsonaro está totalmente eximido de qualquer responsabilidade nesse sentido. Se as coisas não aconteceram, não foi por culpa do Planalto. Ele era abastecido com informações erradas, não sei se por dolo, incompetência ou as duas coisas. Diziam que a pandemia estava em declínio e que o número de mortes diminuiria muito até o fim do ano".

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email