AMB repudia Temer por espionar Fachin

Em nota pública assinada por seu presidente, Jayme de Oliveira, a Associação dos Magistrados Brasileiros repudiou informação de que Michel Temer mandou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) espionar o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, relator do processo contra ele na corte; "A AMB repudia veementemente qualquer forma de pressão ao Judiciário e conclama a magistratura a manter-se em estado de alerta e vigilância permanentes. Cobramos das autoridades envolvidas amplo esclarecimento dos fatos, em caráter de urgência", diz Jayme

Em nota pública assinada por seu presidente, Jayme de Oliveira, a Associação dos Magistrados Brasileiros repudiou informação de que Michel Temer mandou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) espionar o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, relator do processo contra ele na corte; "A AMB repudia veementemente qualquer forma de pressão ao Judiciário e conclama a magistratura a manter-se em estado de alerta e vigilância permanentes. Cobramos das autoridades envolvidas amplo esclarecimento dos fatos, em caráter de urgência", diz Jayme
Em nota pública assinada por seu presidente, Jayme de Oliveira, a Associação dos Magistrados Brasileiros repudiou informação de que Michel Temer mandou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) espionar o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin, relator do processo contra ele na corte; "A AMB repudia veementemente qualquer forma de pressão ao Judiciário e conclama a magistratura a manter-se em estado de alerta e vigilância permanentes. Cobramos das autoridades envolvidas amplo esclarecimento dos fatos, em caráter de urgência", diz Jayme (Foto: Romulo Faro)

247 - Em nota pública assinada por seu presidente, Jayme de Oliveira, a Associação dos Magistrados Brasileiros repudiou informação de que Michel Temer mandou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) espionar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator do processo contra ele na corte. Abaixo a íntegra da nota.

Em nota pública, AMB repudia qualquer forma de pressão ao Judiciário

As notícias veiculadas pela imprensa relatando que a Presidência da República teria acionado a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para investigar o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), é um fato tão grave que não pode permanecer sem esclarecimento.

Sendo as notícias procedentes, se caracterizará a quebra da harmonia e independência entre os Poderes da República, para além das infrações penais ocorridas. Estará em risco a democracia brasileira.

A AMB repudia veementemente qualquer forma de pressão ao Judiciário e conclama a magistratura a manter-se em estado de alerta e vigilância permanentes. Cobramos das autoridades envolvidas amplo esclarecimento dos fatos, em caráter de urgência.

Brasília, 10 de junho de 2017.

Jayme de Oliveira
Presidente da AMB

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247