Amorim rechaça golpe dos EUA na Venezuela

Ex-chanceler e ex-ministro da Defesa Celso Amorim divulgou vídeo em que se solidariza com a Venezuela, pela escalada das forças internacionais numa eventual deposição do governo de Nicolás Maduro, em especial pels Estados Unidos; Amorim destaca que nos governos do ex-presidente Lula, o diálogo foi uma alternativa sempre utilizada nas crises internacionais; "É essa a a solução que tem que ser buscada. Por isso nós não aceitamos nenhum tipo de intervenção, muito menos essas ameaças de intervenção pela força, de quem quer que seja", diz ele

Ex-chanceler e ex-ministro da Defesa Celso Amorim divulgou vídeo em que se solidariza com a Venezuela, pela escalada das forças internacionais numa eventual deposição do governo de Nicolás Maduro, em especial pels Estados Unidos; Amorim destaca que nos governos do ex-presidente Lula, o diálogo foi uma alternativa sempre utilizada nas crises internacionais; "É essa a a solução que tem que ser buscada. Por isso nós não aceitamos nenhum tipo de intervenção, muito menos essas ameaças de intervenção pela força, de quem quer que seja", diz ele
Ex-chanceler e ex-ministro da Defesa Celso Amorim divulgou vídeo em que se solidariza com a Venezuela, pela escalada das forças internacionais numa eventual deposição do governo de Nicolás Maduro, em especial pels Estados Unidos; Amorim destaca que nos governos do ex-presidente Lula, o diálogo foi uma alternativa sempre utilizada nas crises internacionais; "É essa a a solução que tem que ser buscada. Por isso nós não aceitamos nenhum tipo de intervenção, muito menos essas ameaças de intervenção pela força, de quem quer que seja", diz ele (Foto: Aquiles Lins)

247 - O ex-chanceler e ex-ministro da Defesa Celso Amorim divulgou vídeo em que se solidariza com a Venezuela, pela escalada das forças internacionais numa eventual deposição do governo de Nicolás Maduro, especial dos Estados Unidos.

"Tudo isso nos choca muito, porque pensávamos ser coisas já ultrapassadas na América Latina. Vemos que o governo venezuelano tem enfrentado dificuldades também, muitas delas provenientes até de um boicote financeiro, que dificulta tratar questões difíceis como a queda do preço do petróleo", diz ele.  

Amorim destaca que nos governos do ex-presidente Lula, o diálogo foi uma alternativa sempre utilizada nas crises internacionais. "É essa a a solução que tem que ser buscada. Por isso nós não aceitamos nenhum tipo de intervenção, muito menos essas ameaças de intervenção pela força, de quem quer que seja", diz ele. 

Inscreva-se na TV 247 e assista ao depoimento de Celso Amorim:

 

 

 

 

Ao vivo na TV 247 Youtube 247