André Barros: a esquerda é muito careta no Brasil

Advogado e organizador da Marcha da Maconha, André Barros criticou a esquerda por segundo ele temer o debate sobre a descriminalização da maconha em razão de perder votos. “A esquerda tem que entender que o debate da maconha é um debate de soberania nacional, inclusive está entre os objetivos fundamentais da República”. Assista na TV 247

André Barros
André Barros (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado e organizador da Marcha da Maconha André Barros conversou com a TV 247 sobre a descriminalização da maconha e criticou a esquerda por não enfrentar de peito aberto o debate pela liberação da substância em razão de poder perder votos por conta disso.

Enaltecendo os benefícios econômicos do mercado da planta, que emprega milhares mundo afora, Barros afirmou que a legalização da maconha é uma questão de soberania nacional, já que tem o potencial de colocar o Brasil como protagonista do capitalismo internacional por meio da plantação, produção e comercialização da substância.

“A esquerda precisa entender que a legalização da maconha está dentro do debate da posição do Brasil no capitalismo internacional. O que é o Brasil? É um exportador de grãos. O grande exemplo é a Vale. O Brasil exporta minério, e aí ficam os resíduos tóxicos aqui para a gente morrer asfixiado e acabarem com nossos rios, e depois nós importamos as placas de aço. Então o Brasil, no capitalismo internacional, é periférico. Só que em relação a maconha, o pacto colonial é ao contrário porque nessa questão o mais importante é o ouro verde, que é a maconha”, analisou o advogado.

“Então está todo mundo de olho em plantar. Aí eles proíbem a gente de plantar maconha no Brasil e permitem a importação. A esquerda tem que entender que o debate da maconha é um debate de soberania nacional, inclusive está entre os objetivos fundamentais da República. A esquerda tem que deixar de ser careta”, completou.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247