Andrei Meireles: Aécio vai para a ribalta da Lava Jato

Segundo o jornalista Andrei Meireles, do blog Os Divergentes, "nos próximos dias Aécio Neves vai para a ribalta da Lava Jato"; segundo ele, junto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), Aécio tenta construir uma narrativa para diferenciar o caixa dois limpinho e cheiroso do PSDB, do caixa dois de propina, supostamente executado pelo PT; "Eles queriam mais, uma anistia ampla, geral e irrestrita para quem se lambuzou no dinheiro sujo do Caixa Dois. Como não conseguiram, pedem agora uma gradação das penas", ressalta o jornalista

Segundo o jornalista Andrei Meireles, do blog Os Divergentes, "nos próximos dias Aécio Neves vai para a ribalta da Lava Jato"; segundo ele, junto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), Aécio tenta construir uma narrativa para diferenciar o caixa dois limpinho e cheiroso do PSDB, do caixa dois de propina, supostamente executado pelo PT; "Eles queriam mais, uma anistia ampla, geral e irrestrita para quem se lambuzou no dinheiro sujo do Caixa Dois. Como não conseguiram, pedem agora uma gradação das penas", ressalta o jornalista
Segundo o jornalista Andrei Meireles, do blog Os Divergentes, "nos próximos dias Aécio Neves vai para a ribalta da Lava Jato"; segundo ele, junto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), Aécio tenta construir uma narrativa para diferenciar o caixa dois limpinho e cheiroso do PSDB, do caixa dois de propina, supostamente executado pelo PT; "Eles queriam mais, uma anistia ampla, geral e irrestrita para quem se lambuzou no dinheiro sujo do Caixa Dois. Como não conseguiram, pedem agora uma gradação das penas", ressalta o jornalista (Foto: Paulo Emílio)

247 - Os desdobramentos da Operação Lava Jato devem trazer à tona nomes que até bem pouco tempo vinham se mantendo longe dos holofotes fazendo uso "de uma narrativa para diferenciar quem se beneficiou de maneira diferente do dinheiro empresarial investido na política". Segundo Andrei Meireles, do blog "Os Divergentes", "nos próximos dias Aécio Neves vai para a ribalta da Lava Jato".

"O fato é que nos bastidores e, mais recentemente, no palco, Aécio Neves se faz porta-voz de uma narrativa para diferenciar quem se beneficiou de maneira diferente do dinheiro empresarial investido na política", destaca.

"O que prega Aécio, em uma tese consensual entre as principais lideranças políticas, é que, a exemplo da parábola bíblica, é preciso separar o joio do trigo", comenta Meireles referindo-se à possibilidade de anistia dos políticos que fizeram uso do financiamento de campanha por meio do Caixa 2. "Ano passado, a gente assistiu essa série no Congresso, sempre com capítulos surpresas, e episódios na calada da noite. A diferença agora é que atores ocultos entraram em cena. Um deles é o próprio Aécio Neves", diz Meireles.

"Outro é Rodrigo Maia, que presidiu a sessão noturna em que o pacote de medidas proposto pelo Ministério Público, com o apoio da população, virou um monstrengo", completa. "Eles queriam mais, uma anistia ampla, geral e irrestrita para quem se lambuzou no dinheiro sujo do Caixa Dois. Como não conseguiram, pedem agora uma gradação das penas", ressalta.

Confira aqui a íntegra do artigo. 

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247