Andressa tem três dias para pagar fiança de R$ 100 mil

Mulher de Carlinhos Cachoeira fica proibida de visitar marido na penitenciária da Papuda; PF investiga possível tentativa de chantagem sobre juiz Alderico Rocha; pena pode variar de 2 a 12 anos de prisão; musa da CPI já se dá mal

Andressa tem três dias para pagar fiança de R$ 100 mil
Andressa tem três dias para pagar fiança de R$ 100 mil (Foto: Edição/247)

247 – O jogo virou contra a musa da CPI, Andressa Mendonça, mulher do contraventor Carlinhos Cachoeira. Após ter a casa onde vive ocupada na manhã desta segunda-feira 30 por uma operação de busca e apreensão da Polícia, ela terá três dias para pagar R$ 100 mil após ter sido presa na delegacia da PF, em Goiânia, onde foi detida para esclarecimentos. Ela é suspeita de ter tentado chantagear o juiz federal Alberico Rocha, com o sentido de obter decisão favorável à libertação do companheiro. Ele está preso na penitenciária da Papuda, em Brasília. Em entrevista coletiva no final da manhã, o delegado Sandro Paes Sandre, da PF em Goiás, informou que ela está proibida de visitar seu marido.

"Caso essas medidas não sejam atendidas, Andressa terá a prisão preventiva decretada e ficará presa na PF", afirma o delegado. O pagamento da fiança no valor de R$ 100 mil, segundo Sandre, deve ser feito imediatamente. O valor deverá ir para a conta do juiz e ficar anexado ao inquérito. "Se for comprovada a oferta, ela pode pegar de 2 a 12 anos de reclusão pelo crime de corrupção ativa e ficará presa na PF", esclarece o delegado.

Andressa teria enviado um bilhete ameaçador ao juiz Alderico Rocha Santos, oportunidade em que sugeriu que estaria de posse de um dossiê contra ele que seria publicado caso não relaxasse a prisão de Carlinhos Cachoeira. A musa teria, inclusive, escrito o nome de três amigos do magistrado que, supostamente, fariam parte em algum ato ilícito. Na residência dela, a PF recolheu computador, tablet e papéis com mensagens escritas à mão para confrontar as caligrafias disponíveis. Andressa foi liberada hoje pouco depois das 12h, após um depoimento de 20 minutos na sede da PF em Goiânia.

O juiz Alderico Rocha Santos, da 11ª Vara da Justiça Federal de Goiânia, foi quem conduziu a audiência, na semana passada, do processo referente à Operação Monte Carlo. O contraventor e mais sete são réus na ação penal. Todos ficaram em silêncio na audiência. Em entrevista ao portal G1, Santos afirmou que Andressa o chantageou, pedindo a soltura do marido em troca da não publicação de um dossiê contra ele em uma revista semanal de circulação nacional.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247