Anvisa proíbe distribuição de lote do ketchup Heinz

Apreensão ocorreu por terem sido encontrados fragmentos de pelo de roedor no produto; lote 2K04 do produto, com prazo de validade até janeiro de 2014, está proibido de ser distribuído e comercializado em todo o território nacional

SÃO PAULO,SP,20.08.2013:ANVISA/KETCHUP HEINZ/SUSPENSÃO - Venda de ketchup Heinz nesta terça-feira (20), no supermercado Extra, no bairro do Jaguaré, zona oeste de São Paulo (SP). A Anvisa publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (20), a resol
SÃO PAULO,SP,20.08.2013:ANVISA/KETCHUP HEINZ/SUSPENSÃO - Venda de ketchup Heinz nesta terça-feira (20), no supermercado Extra, no bairro do Jaguaré, zona oeste de São Paulo (SP). A Anvisa publicou no Diário Oficial da União desta terça-feira (20), a resol (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Thais Leitão
Repórter da Agência Brasil

Brasília - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a distribuição e a comercialização, em todo o território nacional, do lote 2K04 do produto Tomato Ketchup, da marca Heinz, com prazo de validade até janeiro de 2014. A decisão, publicada na edição de hoje (20) do Diário Oficial da União. A apreensão ocorreu por terem sido encontrados fragmentos de pelo de roedor no produto.

De acordo com o documento, para determinar a proibição, a Anvisa considerou, entre outros documentos, o Laudo de Análise Fiscal emitido pelo Instituto Adolfo Lutz de Santo André (SP), cujo resultado foi insatisfatório por detectar os fragmentos na amostra analisada.

A Resolução também levou em conta o comunicado do Centro de Vigilância Sanitária de São Paulo que suspendeu a comercialização no estado, determinou a interdição das unidades o que forem encontradas e o recolhimento pela empresa Coniexpress S/A Indústrias Alimentícios, que é a importadora do lote do produto.

Em resposta à Agência Brasil, a Heinz Brasil informou que o lote com numeração 2K04, importado do México em 2012, já não está em circulação no mercado e que a companhia "está em total colaboração com a Agência Nacional de Vigilância Santiária para identificar alguma suposta desconformidade nesse lote específico".

A nota ressalta, ainda, que todos os produtos da marca são "fabricados com o mais alto padrão de qualidade, seguem as normas sanitárias internacionais e passam por rigorosos controles de produção e qualidade, atestados pela fiscalização dos órgãos competentes".

Edição: Valéria Aguiar

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email