"Efeito Bolsonaro" aumentou casos e mortes por coronavírus no Brasil, aponta estudo

Segundo estudo da UFRJ, a Covid-19 faz mais estragos nos municípios em que há maior número de seguidores de Jair Bolsonaro

Onda do coronavírus chegou e vai passar, a do desemprego não pode chegar porque demora, diz Bolsonaro
Onda do coronavírus chegou e vai passar, a do desemprego não pode chegar porque demora, diz Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro identificaram em estudo o "efeito Bolsonaro" na propagação da pandemia do coronavírus. Há uma correlação entre a preferência pelo presidente Jair Bolsonaro e a expansão da Covid-19, de acordo com o estudo da UFRJ realizado em parceria com o IRD (Instituto Francês de Pesquisa e Desenvolvimento).

Segundo a pesquisa, para cada 10 pontos percentuais a mais de votos para Bolsonaro há um acréscimo de 11% no número de casos e de 12% no número de mortos.

“O estudo mostrou que a Covid-19 causa mais estragos nos municípios mais favoráveis ao presidente Bolsonaro”, destaca o texto da pesquisa.

Os pesquisadores consideram que o discurso de Bolsonaro induz seus partidários a adotarem com mais frequência comportamentos de risco (menos respeito às instruções de confinamento e uso da máscara) e a sofrer as consequências, informa o jornalista Diego Garcia na Folha de S.Paulo.

De acordo com os pesquisadores, esse foi o efeito que mais chamou a atenção, pois, em princípio, não haveria razão para explicar o motivo de cidades que votaram mais em Bolsonaro terem proporcionalmente mais mortes do que nos outros locais estudados.

Outras instituições constataram o mesmo, como em um trabalho feito por pesquisadores da UFABC (Universidade Federal do ABC), da Fundação Getúlio Vargas e da USP (Universidade de São Paulo).

Esse estudo concluiu que em praticamente todas as ocasiões em que o presidente minimizou a pandemia, a taxa de isolamento social no Brasil diminuiu e mais pessoas se contaminaram e morreram, proporcionalmente, nos municípios em que Bolsonaro obteve uma melhor votação na eleição de 2018.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247