Aparecem comprovantes de depósitos para pastores picaretas no escândalo Milton Ribeiro

Genro do pastor Gilmar Santos recebeu R$ 17 mil em negociação de evento com a presença do então ministro Milton Ribeiro

www.brasil247.com - Arilton Moura e Gilmar Santos com Bolsonaro e Milton Ribeiro com Gilmar Santos
Arilton Moura e Gilmar Santos com Bolsonaro e Milton Ribeiro com Gilmar Santos (Foto: Reprodução)


247 - O genro do pastor bolsonarista Gilmar Santos, Wesley Costa de Jesus, recebeu R$ 17 mil em negociação de evento com a presença do ex-ministro Milton Ribeiro, no interior de São Paulo. A informação é do jornal Folha de S. Paulo, em novas revelações sobre a corrupção no Ministério da Educação no governo Jair Bolsonaro.

Comprovantes de depósitos realizados nas contas de parentes dos pastores suspeitos foram enviados à Controladoria-Geral da União (CGU) pelo empresário José Edvaldo Brito. Segundo informação divulgada no Jornal Nacional deste sábado (25), o comprovante de pagamento data do dia 05 de agosto de 2021. O depositante é a Sime Prag do Brasil LTDA ME (uma empresa de dedetização).

Gilmar dos Santos é um dos pastores que foram alvo da operação da PF nesta quarta (22). O outro é Arilton Moura. Os dois são investigados por suposto envolvimento em um esquema para liberação de verbas do Ministério da Educação (MEC).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O parecer do Ministério Público que serviu de base da operação contra os pastores e o ex-ministro menciona um relatório da CGU e cita que "Danilo Felipe Franco realizou três transferências bancárias a pessoas ligadas ao pastor Arilton Moura, totalizando R$ 67 mil. Os três depósitos, para Wesley, Musse e Helder, somam R$ 67 mil".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

>>> Juiz diz que tinha 'suspeitas substanciais' para prender Ribeiro e pastores

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o JN, o evento do ministro Milton Ribeiro com prefeitos da região de Nova Odessa, aconteceu em 21 de agosto, 16 dias depois dos pagamentos. O evento foi organizado pelos pastores que estão sob investigação. 

Segundo as investigações da Polícia Federal, o pastor Arilton Moura pediu R$ 100 mil ao empresário José Edvaldo Brito, em troca da realização do evento em Odessa. O empresário disse que fez os depósitos a pedido do pastor Arilton Moura. Segundo ele, os recursos seriam para ações filantrópicas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email