Aparelhada por Bolsonaro, PGR foi responsável por apenas 2% das ações contra o Executivo

Procuradoria-Geral da República (PGR), chefiada por Augusto Aras, propôs apenas 5 das 290 ações ajuizadas no STF entre 2019 e 2021

www.brasil247.com - Augusto Aras e Bolsonaro
Augusto Aras e Bolsonaro (Foto: Pedro França/Agência Senado)


247 - Um levantamento da Fundação Getulio Vargas (FGV) aponta que a Procuradoria-Geral da República (PGR) foi responsável por apenas cinco das 290 ações ajuizadas no Supremo Tribunal Federal (STF) contra atos do Poder Executivo entre 2019 e 2021. O número corresponde a 2% do total de ações do gênero. “Trata-se da ‘máxima retração’ desde 1988, quando foi promulgada a Constituição Federal”, destaca o jornal Valor Econômico

O estudo compreende nove meses da gestão de Raquel Dodge, oito dias da gestão de Alcides Martins, que chefiou a PGR como interino, e 21 meses da atual gestão de Augusto Aras, indicado por Bolsonaro à revelia da lista tríplice da categoria. A pesquisa revela, ainda, que “um terço dos pareceres da PGR em ações de outros autores foi enviado ao Supremo depois que o processo já havia perdido o objeto - o que ocorre, por exemplo, quando o ato judicializado já foi revogado ou substituído por outro”.

O ranking aponta que a maior parte das ações foi proposta por partidos políticos (63%), confederações sindicais e entidades de classe (29%) e pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (6%). Em seguida estão as procuradorias-gerais dos Estados e do Distrito Federal (2% cada). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O estudo também revela que "nas hipóteses em que adentra o mérito da questão, a PGR se alinha à Advocacia-Geral da União (AGU), que defende o governo Bolsonaro na Justiça, em até 94% das vezes”. A pesquisa ressalta, ainda, que a AGU “abandonou o perfil técnico pelo qual era tradicionalmente reconhecido e passou a atuar como mero chancelador dos atos de Bolsonaro” desde que o atual ocupante do Palácio do Planalto assumiu a chefia do Executivo .

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No ano passado, a AGU manifestou-se em 221 das 290 ações que tramitam ou tramitaram contra o governo federal no Supremo Tribunal Federal (STF). Ao todo, 115 manifestações foram assinadas pelo ex-advogado-geral da União José Levi e outras 79 por André Mendonça, que virou ministro do STF, após ser indicado por Jair Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A pesquisa foi elaborada pela professora da FGV Eloísa Machado de Almeida, coordenadora do projeto Supremo em Pauta, e por Luiza Pavan Ferraro, pesquisadora da instituição. O estudo será apresentado no “The Global Meeting on Law and Society”, congresso de direito que será realizado em Portugal ainda este mês,

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email