Após absolvição de Temer, existência do TSE é questionada

Decisão do Tribunal Superior Eleitoral de absolver a chapa Dilma-Temer levantou o debate sobre a necessidade de uma Justiça Eleitoral, aponta a Coluna do Estadão neste sábado 10; segundo a ONG Contas Abertas, o órgão, que tem orçamento de R$ 2 bilhões para este ano, custa R$ 5,4 milhões por dia aos cofres públicos

TSE
TSE (Foto: Gisele Federicce)

247 - A absolvição da chapa Dilma-Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) levantou o debate sobre a necessidade de uma Justiça Eleitoral, aponta a Coluna do Estadão neste sábado 10.

De acordo com dados da ONG Contas Abertas, o órgão, que tem orçamento de R$ 2 bilhões para este ano, custa R$ 5,4 milhões por dia aos cofres públicos. A maior parte é destinada ao pagamento de pessoal.

No Congresso, uma proposta de mudança na composição das cortes, de autoria do senador José Reguffe (sem partido-DF), ganha espaço. O texto tira do presidente da República o poder para escolha de ministros.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247