Após acusações de Bolsonaro, ex-militantes da AP vão acionar o STF

Ex-militantes da Ação Popular (AP), organização que lutava contra a ditadura militar, irão ingressar com uma queixa-crime por calúnia junto ao STF devido à acusação feita por Jair Bolsonaro de que Fernando Santa Cruz, pai do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, teria sido morto por membros da própria AP e não pelos militares que o prenderam

247 - Ex-militantes da Ação Popular (AP), organização de esquerda que lutava contra a ditadura militar, irão ingressar com uma queixa-crime por calúnia junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) devido à acusação feita por Jair Bolsonaro de que membros da própria organização teriam assassinado Fernando Santa Cruz, pai do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz

De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, a articulação junto aos ex-militantes e advogados está sendo feita pelo cientista social Anivaldo Padilha, “um dos sobreviventes daquele período”. 

“Nestes tempos de fascismo, de destruição do inimigo, de ódio, ele [Bolsonaro], com suas mentiras, nos coloca em risco. Nos deixa vulneráveis a agressões e ataques”, disse Padilha. 

Ele também rebateu a afirmação feita por Bolsonaro de que a AP era um “grupo sanguinário” “A AP nunca esteve envolvida na luta armada”, afirma. 

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247