Após cloroquina, Bolsonaro defende proxalutamida, sem eficácia comprovada contra a Covid-19

O remédio normalmente é utilizado para tratamento de câncer de próstata e de mama. Contra a Covid-19, os dados ainda são insuficientes

Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: Joédson Alves)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro arrumou mais um remédio sem eficácia comprovada contra a Covid-19, após passar o ano inteiro defendendo a ineficaz cloroquina. Em live nesta quinta-feira, 8, ele mencionou pela segunda vez na semana o remédio proxalutamida.

O remédio normalmente é utilizado para tratamento de câncer de próstata e de mama. “É uma possibilidade. Um outro possível remédio que estará à disposição de todos o Brasil. Esperamos que dê certo”, disse.

Estudo feito em Manaus apontou que o remédio é capaz de reduzir o tempo de internação e o número de mortes por Covid-19, mas os dados ainda são insuficientes.

Inscreva-se na TV 247, seja membro, e assista:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email